segunda-feira, 5 de outubro de 2009

GP2 SERIES

Oi Nação Apaixonada por F-1 - O seu blog da velocidade!

A GP2 é a principal categoria de acesso a Fórmula 1. Criada em 2005 pelo ex-chefe de equipe da Renault Flávio Briatore, sua popularidade vem crescendo a cada ano. Suas provas são marcadas por grande disputas com direito a muitas rodadas e batidas que são disputadas por garotos jovens que buscam se destacar no automobilismo europeu e claro, ter uma passagem pela categoria principal a F-1. Seus carros se assemelham muito com os da principal categorial, até por que a maioria das equipes da f-1 tem equipes dentro da Gp2. O alemão que hoje defende a equipe Williams, Nico Rosberg, foi o primeiro campeão em 2005. Em 2006 estreou na f-1 na mesma equipe que defende até hoje.

Em 2006 foi a vez do inglês Lewis Hamilton levantar o trófeu de campeão e em 2007 estreou na f-1 pela equipe McLaren, onde continua até hoje. 2007 outro alemão carregou o canecão para casa, Timo Glock e na temporada seguinte (2008) marcou sua ida para a F-1 pela equipe Toyota onde está até os dias atuais. Já para 2009 tivemos outro Nico sendo campeão desta vez, Nico Hulkenberg foi a bola da vez na atual temporada. De 2005 até 2008 o único que não está fazendo parte da principal categoria é o italiano Giorgio Pantano.


O interessante desse piloto italiano é que ao contrário de muitos que buscam a GP2 para ter acesso a F-1, ele disputou uma temporada inteira na principal categoria em 2004 pela Jordan onde não marcou nenhum ponto.Foi para Gp2 em 2005 e tornou se campeão em 2008. Assim Pantano se tornou o primeiro piloto campeão da categoria a não correr na F-1 na temporada seguinte. Desapontado ele desabafa:

"Desafio alguém a ter um currículo como o meu. Ganhei dois mundiais, três europeus e três italianos de kart, fui campeão na F-3 Alemã, na GP2 e sempre andei entre os primeiros na F-3000. Mas não tenho um lugar na Fórmula 1, não é uma piada?", disse o piloto à revista Autosprint.

"Sinto uma total indiferença com relação a mim. Vejo falarem muito sobre Senna e Buemi. Mas, sinceramente, o que eles já fizeram?", questionou Pantano, que não descarta abandonar a carreira. "Nessas horas começo a pensar que ser piloto não é algo vantajoso, e que poderia fazer outra coisa na vida. Quem não tem contatos não é observado. Eu me sinto abandonado pela Fórmula 1."



"Só queria que alguém me desse um carro para eu testar. Aí, depois me diriam se eu tenho potencial para ser campeão ou não. Isso já me deixaria mais tranqüilo. É só o que quero, um teste de verdade que possa me colocar em condições de ser avaliado corretamente".

O campeão deste ano Nico H. de 22 anos de idade que atualmente é tido como piloto de testes da Williams, tentará uma vaga como piloto oficial para a temporada 2010 e é bem provável que tenha o brasileiro mais experiente da categoria (Rubens Barrichello) como companheiro de equipe.


Nico se diz surpreso pelo título da Gp2 em seu ano de estreia "Eu não esperava ser campeão em meu primeiro ano". Mas então fizemos muitos progressos, melhoramos nossa velocidade e nosso carro. Cada vez mais, eu fiquei melhor no carro. Como um novato, tive de conseguir alguma quilometragem para lidar melhor com o carro durante as corridas, economizando mais os pneus. Então, acho que tivemos nosso ponto alto em Nurburgring, Valência e Spa”.

“Todos foram finais de semanas muito disputados. Marcamos muitos pontos e fomos muito consistentes. E consistência é o que vence campeonatos”, completa o alemão.


Seu principal adversário na briga pelo título o francês Romain Grosjean, abandonou a disputa pelo título quando recebeu o convite para correr na F-1 em substituição ao Nelsinho Piquet despedido após o GP da Alemanha. Nico admitiu que isso o ajudou na conquista do título "Eu acho que foi menos difícil. Ele era o principal rival. Petrov fez um trabalho muito bom no final, talvez até melhor que Grosjean tinha feito antes de sair. Mas ele (Grosjean) era um dos principais adversários e isso foi uma perda para o campeonato da GP2. Mas quando surge uma oportunidade com essa, não há como dizer não. Mesmo eu não teria dito não. É ótimo para ele, ele mereceu isso”.


O Brasil em 2009 contou com quatro representantes:o paulista Lucas de Grassi, o mineiro Alberto Valério, o baiano Luís Razia e o paulista Diego Nunes. Somente o Diego Nunes não venceu nenhuma das vinte etapas. Os outros três cada um venceu uma etapa.Lucas na Hungria, Valerio na Inglaterra e Razia na Itália.

Um caloroso abraço e até a próxima!






3 comentários:

  1. A GP2 realmente tem boas disputas em pista.. é uma categoria que todos deveriam assitir, ao menos de vez em quanso (desculpa de quem trabalha no horário das provas!).
    Muito boa a matéria!
    Ah! e...
    "EU QUERO A MINHA CAMISETA"
    ^^
    Gigi
    www.cafecomf1.com
    www.moto-velocidade.com

    ResponderExcluir
  2. A GP2 é um grande salto para a F1,tem bons pilotos.briatore deveria usar sua inteligencia para melhorar a categoria mais resolveu fazer uma lambança,em 2010 vamos ter mais brasileiros na F1,seria ver todos eles brigando por titulos,fuiii.

    ResponderExcluir
  3. Gisele pode comemorar,a camiseta é sua, você foi a sorteada.Depois entro em contato contigo para pegar seu endereço.
    A Gp2 é realmente fantástica, tem um nível de pilotos jovens, arrojados e que querem mostrar seus talentos para o mundo, principalmente da F-1.
    É uma pena que a Globo só mostra de uma maneira minusculamente reduzida no programa dominical Auto Esporte, digo isso em tv aberta.
    ATENCIOSAMENTE
    CLAUDIO HELIANO

    ResponderExcluir

Participe! Deixe aqui seu comentário. Obrigado!

TV MOTOR

TV MOTOR

ULTIMAS VOLTAS GP BRASIL 2006

PODERÁ GOSTAR TAMBÉM

IMAGEM DA SEMANA - FERRARI ANUNCIA REVELAÇÃO BRASILEIRA PARA ACADEMIA DE PILOTOS

A Ferrari anunciou nesta terça-feira (5) que o brasileiro Gianluca Petecof, de 15 anos, fará parte da academia de pilotos da escuderia italiana. Ele se juntará a um grupo que conta com o também brasileiro Enzo Fittipaldi, neto do bicampeão mundial Emerson Fittipaldi.


Petecof se destacou no Mundial de Kart deste ano. O piloto de 15 anos terminou na sexta colocação, sendo o brasileiro mais bem posicionado.



Fonte de pesquisa e reprodução: uolesportes

POLÊMICA DA SEMANA - MARCHIONNE SE QUEIXA DE APRESENTAÇÃO DE PILOTOS NOS EUA

Uma das ações mais elogiadas entre as produzidas pela Fórmula 1 nesta temporada, a apresentação dos pilotos no Grande Prêmio dos Estados Unidos foi criticada por Sergio Marchionne, presidente da Ferrari. Nesta terça-feira (5), o dirigente alegou que o Liberty Media, proprietário da categoria, precisa “preservar” o esporte.


Na ocasião, os pilotos foram à pista do Circuito das Américas ao comando de Michael Buffer, consagrado apresentador de lutas de boxe e irmão de Bruce Buffer, annoucer das lutas do UFC. Os competidores foram chamados um a um, como acontece nas partidas da NBA.


“Eu acho que precisamos preservar (o esporte), precisamos modernizá-lo de uma maneira que os americanos achem relevante. “E essa é a parte complicada que eu acho ainda que Chase e eu precisamos conversar. Estamos caminhando por uma corda bamba sobre isso, porque se formos muito longe para tentar atrair, bom…”, disse Marchionne.


“A apresentação dos pilotos em Austin e a forma como organizamos o show não foi o que eu acho que um evento de Fórmula 1 deve ser. Mas fez parte de um exercício de testes e erros, e não acho que aquilo funcionou incrivelmente bem”, seguiu o dirigente da Ferrari.


“Eu acho que muitos dos europeus ficaram um pouco surpresos com o que aconteceu. Precisamos encontrar algo intermediário, que de alguma forma apaixone e realce o interesse do público em ambos os lados”, explicou o italiano, ressaltando porém que é necessário a Fórmula 1 ter relevância nos Estados Unidos.


“Eu acho que é justo dizer que Chase (Carey) e eu concordamos que precisamos de espaço nos Estados Unidos. Eu acho que há uma oportunidade se fizermos as coisas certas. Se fizermos isso, acho que isso irá beneficiar o esporte tremendamente”, seguiu.


“Mas precisamos ter cuidado para que esse desejo de nos tornar atraentes para o público americano não acabe com nosso DNA de esporte que tem algumas origens nobres”, completou.


Fonte de pesquisa e reprodução: racingonline


VÍDEOS INTERESSANTES, EDIÇÃO Nº 25 - FABRICAÇÃO DE UM F-1

GP COMPLETO

GP COMPLETO

GP MALÁSIA 2004

O nosso quadro GP Completo, edição nº 7 traz o GP da Malásia de 2004 (segunda prova da temporada), já que estamos em um final de semana de corrida de F-1 (GP Malásia) e não por acaso, que escolhi a Malásia para esta edição.Um grid cheio com bastante carros e pilotos, interessante dizer que em 2004 tínhamos três pilotos brasileiros : Barrichello (Ferrari), Cristiano da Matta (Toyota), Felipe Massa (Sauber).

CINEMA NO BLOG

CINEMA NO BLOG

EM CARTAZ

EM CARTAZ

ECURRALADO

CARINHA DO BLOG (TRISTE)

CARINHA DO BLOG (TRISTE)

O número 13 parece não dá sorte mesmo, pois bem, foi o que aconteceu com o Oreca nº 13 da Rebellion Racing, pilotado por Nelsinho Piquet, Mathias Beche e David Heinemeier-Hansson, eles tinham conquistado o segundo lugar da classe LMP2 e o terceiro posto geral.


Mas a equipe teve que fazer um reparo no motor de arranque e por isso abriram um buraco no carro ao qual danificou uma das homologações, ferindo assim o regulamento. E daí a punição. lamentável!!!

DEDICATÓRIAS

DEDICATÓRIAS
Poster autografado (por Nelson Piquet) para o blogueiro Claudio Heliano

'

'
Poster autografado (por Nigel Mansell) par ao blogueiro Claudio Heliano

'

'
Autografada por Luiz Razia