quinta-feira, 5 de novembro de 2009

ÚLTIMOS CAPÍTULOS PARTE 1


As duas últimas etapas da F-1, foram vencidas pela mesma equipe: RBR. No Brasil vimos um Mark Webber determinado, pilotando com muita segurança e apesar do Barrichello, ter estado na frente até a primeira parada para trocar pneus e abastecer, não o fez ficar, que nem um louco tentando ultrapassá-lo.


Tinha um carro bem superior e uma estratégia,de parar um pouco depois, o que demostrou neste ano, dar certo e foi o que aconteceu. Bom destaque para o desempenho do veloz Vettel, companheiro do Webber que vindo do fundo do pelotão conseguiu um ótimo quarto lugar.O GP Brasil foi marcado por muita confusões, de acidentes até bate-boca, envolvendo o Sutil (Force Índia) e o Trulli (Toyota).
Confesso que gostei da "baixaria". Me fez lembrar outros tempos (anos 80 e 90) quando o piloto tirava o desaforo ainda na pista. Essa atual F-1, é muito robôtica, nenhum deslize é perdoado, fica sempre reprimida e a briga fica por conta dos tribunais.Uma chatice só!! Na F-Indy, ainda é possível, ver piloto tirando pergunta ainda na pista, o que torna o automobilismo mais verdadeiro e emocionante.

Com Timo Glock (Toyota) não disputando a etapa brasileira, devido ao acidente nos treinos para a etapa do Japão (quebrou uma costela e machucou a perna), a Toyota entregou o bólido nº 10 ao Campeão da GP2 Ásiatica( deste ano), o japonês Kamui Kobayaschi, que deu um show de ousadia e coragem, marcando uma estreia de gente grande. Um detalhe importante, ele foi o responsavel por frear o ímpeto do Button, que vinha numa ousadia, ultrapassando todos. Só que o japa, não "comeu nada" do inglês. Button, ficou tão irritado que passou o rádio para equipe dizendo que o Kobayachi estava dirigindo de forma perigosa. O japa fez bonito e merece estar na f-1 no ano que vem.

Fiquei tão desapontado com o desempenho do Rubens e de sua Brawn, após o primeiro pit-stop, que estava sem vontade nenhuma de escrever sobre a etapa brasileira. A chuva que tanto nós esperavamos e os Srs do Tempo tanto previram não veio. Sinceramente, acredito, que o acerto do carro do Rubinho estava mais para pista molhada que para pista seca ( o que deixa o carro mais lento).
Sair da pole position (1º) e finalizar em 8º, é de doer na alma. Até "pneu furado" arrumaram para ele (me engana que eu gosto). Isso está cheirando a uma boa armação e daquelas. Enquanto a maioria optou por duas paradas, o brasileiro teve que se acabar com três, devido ao maldito furo no Biridgestone. Será que algum torcedor do Button, jogou uns preguinhos na pista (risos)?

A boa reação da BMW do Kubica, teve ter feito um bem danado ao piloto polonês, que até ano passado,disputou o título e neste ano, andou conhecendo e sendo freguês do fim do grid. Uma pena que a sua equipe estará dando adeus a categoria no final desta temporada. O Hamilton também fez um bom trabalho na McLaren e conseguiu um ótimo 3º lugar.
Com o 8º lugar do Barrichello e 4º do Vettel, restou ao inglês Button (5º) comemorar seu título (merecido) de Campeão. Uma festa inglesa em terra brasileira. Seu títlo até ofuscou a vitória do Mark Webber. O Button foi um piloto que marcou terreno logo no ínicio do campeonato, onde venceu seis das primeiras sete etapas, o que lhe permitiu ir administrando a vantagem que impôs aos seus concorrentes.

O inglês em entrevista coletiva disse que até sonhou com o triunfo: "É um conto de fadas, foi estranho, porque na sexta-feira sonhei que o treino classificatório seria terrível e foi. Também sonhei que iria vencer o tìtulo neste final de semana, então talvez haja alguma verdade nos sonhos". Para Barrichello, o Button, venceu o campeoanto nas seis primeiras corridas, o brasileiro justificou que por ter problemas nos freios e que, só foi resolvido na Inglaterra (8º etapa). Após resolvido vimos um Barrica combativo em todas as etapas, foram 37 pontos contra 28 de Button "ano passado, já tinham colocado flores em meu caixão, mas eu dei a volta por cima. Estou feliz, porque dei tudo, tudo, tudo que podia. Infelizmente, não deu, mas estou feliz pelo jenson, que é bom amigo e mereceu ser campeão". Button aproveitou e elogiou o trabalho do brasileiro e saindo do carro disse " Você me pressionou bastante nesta reta final. Você também é um campeão", contou Barrichello.

Cofiram como terminou o Gp Brasil.
1) M. Webber (AUS) RBR
2) R. Kubica (POL) BMW
3) L. Hamilton (ING) McLaren
4) S. Vettel (ALE) RBR
5) J. Button (ING) Brawn
6) S. Buemi (SUI) STR
7) K. Raikkonen (FIN) Ferrari
8 ) R. Barrichello (BRA) Brawn
9) H. Kovalainen (FIN) McLaren
10) K. Kobayashi (JAP) Toyota
11) G. Fisichella (ITA) Ferrari
12) V. Liuzzi (ITA) Force India
13) R. Grosjean (FRA) Renault
14) J. Alguersuari (ESP) STR

Um abraço e obrigado pela participação!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe! Deixe aqui seu comentário. Obrigado!

TV MOTOR

TV MOTOR

ULTIMAS VOLTAS GP BRASIL 2006

PODERÁ GOSTAR TAMBÉM

IMAGEM DA SEMANA - INCÊNDIO NA CALIFÓRNIA AMEAÇA AUTÓDROMO DE SONOMA, MAS PRESIDENTE GARANTE QUE..

Um incêndio na região de Santa Rosa, na Califórnia, chegou nos arredores do circuito de Sonoma. O presidente da pista, no entanto, garante que não há risco de danos na estrutura do palco das decisões da Indy.


A pista de Sonoma amanheceu ameaçada por um incêndio florestal que vem se alastrando pela região. Com foco nas proximidades da cidade californiana de Santa Rosa - aproximadamente 50 km distante do circuito -, o incêndio chegou até os arredores da pista, invadindo o terreno do palco da decisão das temporadas da Indy.


Apesar disso, o presidente do circuito garante que não há risco de danos nas estruturas e afirmou que as equipes da pista estão trabalhando ao lado das autoridades públicas para o controle das chamas.


Fonte de pesquisa e reprodução: grandepremio.uol.com.br

POLÊMICA DA SEMANA - NÃO FAZ O MENOR SENTIDO FELIPE MASSA FORA DA WILLIAMS EM 2018

Uma hipotética saída de Felipe Massa da Williams significa jogar por terra o programa de desenvolvimento iniciado em 2017.


Por: Américo Teixeira Junior


Caso a lógica impere, qualquer discussão sobre o teammate de Lance Stroll em 2018 é inócua, pois não faz o menos sentido remover Felipe Massa da posição. Salvo uma imposição contundente do poder econômico, a evolução da Williams e do piloto canadense passam necessariamente pelas mãos do brasileiro vice-campeão mundial.


O fato de a equipe ter se reestruturado e investido em pessoal qualificado, revela estar em franco desenvolvimento um projeto para a equipe fundada por Frank Williams voltar a figurar entre as protagonistas da Fórmula 1, mesmo estando vulnerável à necessidade de recursos.


A presença de Stroll reflete essa vulnerabilidade, mas nem por isso deixou de ser uma aposta no futuro, pois é visível a evolução do piloto, que inegavelmente se destacou nas categorias de base. Sim, pois há um limite para o poder do dinheiro no automobilismo. Vagas, compram-se, mas moeda alguma se converte em qualidade e resultados.


Felipe Massa faz parte dessa engrenagem dentro das pistas, mas principalmente fora delas. Referência técnica e desportiva, é indispensável uma bagagem como a dele na hora de discutir procedimentos e soluções. Já Stroll está incapacitado de fazê-lo por estar ainda, por assim dizer, tentando descobrir para que lado vira a coisa.


É fato que o pai do canadense é sócio da Williams, dono de uma quantidade não revelada de ações. Estima-se que teria comprado 30% das ações pertencentes a Frank Williams. Independentemente de esse número ser correto, a verdade é que sua palavra tem peso, sendo lícito supor que advogue pela manutenção de um formato que tende a evoluir se a Williams for capaz de entregar um carro promissor em 2018.


Não se pode desconsiderar que os “Irma” da vida também sacodem a Fórmula 1 de tempos em tempos, mas em tempos de, quando muito, “tempestades tropicais”, Felipe Massa fica onde está.


Fonte de pesquisa e reprodução: diariomotorsport

VÍDEOS INTERESSANTES, EDIÇÃO Nº 25 - FABRICAÇÃO DE UM F-1

GP COMPLETO

GP COMPLETO

GP MALÁSIA 2004

O nosso quadro GP Completo, edição nº 7 traz o GP da Malásia de 2004 (segunda prova da temporada), já que estamos em um final de semana de corrida de F-1 (GP Malásia) e não por acaso, que escolhi a Malásia para esta edição.Um grid cheio com bastante carros e pilotos, interessante dizer que em 2004 tínhamos três pilotos brasileiros : Barrichello (Ferrari), Cristiano da Matta (Toyota), Felipe Massa (Sauber).

CINEMA NO BLOG

CINEMA NO BLOG

EM CARTAZ

EM CARTAZ

ECURRALADO

CARINHA DO BLOG (TRISTE)

CARINHA DO BLOG (TRISTE)

O número 13 parece não dá sorte mesmo, pois bem, foi o que aconteceu com o Oreca nº 13 da Rebellion Racing, pilotado por Nelsinho Piquet, Mathias Beche e David Heinemeier-Hansson, eles tinham conquistado o segundo lugar da classe LMP2 e o terceiro posto geral.


Mas a equipe teve que fazer um reparo no motor de arranque e por isso abriram um buraco no carro ao qual danificou uma das homologações, ferindo assim o regulamento. E daí a punição. lamentável!!!

DEDICATÓRIAS

DEDICATÓRIAS
Poster autografado (por Nelson Piquet) para o blogueiro Claudio Heliano

'

'
Poster autografado (por Nigel Mansell) par ao blogueiro Claudio Heliano

'

'
Autografada por Luiz Razia