sexta-feira, 18 de agosto de 2017

ROTEIROS RALLY DOS SERTÕES 2017 - 25 ANOS

Foto: Marcelo Machado/Vipcomm



DOMINGO (20/08)
  • 1ª Etapa Goiânia (GO) a Goianésia (GO)
  •  Deslocamento Inicial – 221,87 km
  •  Trecho cronometrado – 306,82 km
  •  Deslocamento Final – 151,79 km Total do dia: 680,48 km


 O Rally dos Sertões começa com uma Especial (trecho cronometrado) extremamente exigente. Com vários tipos de terrenos. Estradas de alta e média velocidade, muita pedra, trechos de trial, travessias de oito rios e áreas agrícolas.


SEGUNDA-FEIRA (21/08)
  • 2ª Etapa (Maratona) Goianésia (GO) a Santa Terezinha de Goiás (GO)
  •  Deslocamento Inicial – 78 km
  •  Trecho cronometrado – 248,16 km
  •  Deslocamento final – 0 km Total do dia: 326 km

O Rally dos Sertões entra em região de fazendas, com muitos mata-burros, depressões e lombadas. Estradas mais travadas e bem sinuosas vão proporcionar uma pilotagem prazerosa. A navegação e a concentração serão muito importantes nesta etapa. A estratégia vai ser fundamental. Na etapa maratona, apenas pilotos e navegadores podem realizar manutenção dos veículos, sem ajuda externa.


TERÇA-FERIA (22/08)
  • 3ª Etapa Santa Terezinha de Goiás (GO) a Aruanã (GO)
  •  Deslocamento Inicial – 0 km
  •  Trecho cronometrado – 297,12km
  •  Deslocamento Final – 9 km Total do dia: 306 km

A etapa começa bem rápida, por estradas de alta velocidade. Depois volta a ter trechos mais travados e sinuosos passando por muitas fazendas. O piso predominante é o cascalho e estradas de piçarra. No meio da especial, a prova fica mais solta e segue no último trecho com longas retas e alta velocidade até o final.

QUARTA-FEIRA (23/08)
  • 4ª Etapa Aruanã (GO) a Barra do Garças (MT)
  •  Deslocamento Inicial – 102,4 km
  •  Trecho Cronometrado – 273,20 km
  •  Deslocamento Final – 95,68 km
  •  Total do dia: 471,34 km


 O Rally dos Sertões entra no Mato Grosso. A especial tem início com trechos muito rápidos em um piso misto de piçarra, cascalho e areia. Em seguida, prova entra em zona de savanas, onde navegação será feita por GPS. Neste trecho de aproximadamente 60 quilômetros, o importante é conseguir passar por todos os way points e depois seguir para o último trecho da especial, com estradas largas e muitas lombas.


QUINTA-FEIRA (24/08)
  • 5ª Etapa Barra do Garças (MT) a Coxim (MS)
  •  Deslocamento Inicial – 13,85 km
  •  Trecho Cronometrado – 438,86 km
  •  Deslocamento Final – 213,30 km
  •  Total do dia: 666,01 km


Será a espacial mais longa da edição de 25 anos do Rally dos Sertões. A prova começa com estradas de piçarra bem sinuosas, segue por regiões de reflorestamento, passa por algumas serras até alcançar área agrícola com longas retas (alta velocidade). Em seguida, fica travada novamente. Trechos de trial, com muitas pedras e segue para região mais plana. O final da especial tem muitas curvas e trechos de média e alta velocidade.


SEXTA-FEIRA (25/08)
  • 6ª Etapa Coxim (MS) a Aquidauana (MS)
  •  Deslocamento Inicial – 59,82 km
  •  Trecho Cronometrado – 194,91 km
  •  Deslocamento Final – 174,72 km
  •  Total do dia: 429,45 km


 A sexta especial do Rally dos Sertões será bem travada e dura no início. Trechos de piçarra com muitas pedras e lombas serão predominantes. Na segunda parte da especial, após a descida da serra, segue por estradas mais planas, com visual inesquecível. A prova continua rápida até o final desta especial.


SÁBADO (26/08)

  • 7ª Etapa Aquidauana (MS) a Bonito (MS)
  •  Deslocamento Inicial – 128,62 km
  •  Trecho Cronometrado – 240,45 km
  •  Deslocamento Final – 51,71 km
  •  Total do dia: 420,78 km

 Para fechar a edição dos 25 anos com chave de ouro, esta especial será inesquecível, que irá exigir muito das máquinas e dos pilotos. Começa bem rápida e segue por fazendas com trechos bem sinuosos. Depois, por trechos de trial com muitas pedras. Nos últimos quilômetros, a prova volta a ficar rápida até a chegada.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe! Deixe aqui seu comentário. Obrigado!

TV MOTOR

TV MOTOR

ULTIMAS VOLTAS GP BRASIL 2006

PODERÁ GOSTAR TAMBÉM

IMAGEM DA SEMANA - HAMILTON CELEBRA TETRACAMPEONATO: "NÃO PARECE REAL"

Lewis Hamilton não precisava de um grande resultado para conquistar o quarto título mundial de Fórmula 1 de sua carreira. Porém, o inglês, que precisava apenas de um quinto lugar para definir o título, viu o Grande Prêmio do México, disputado neste domingo (29) virar um drama após ter um pneu furado e cair para a última posição. Sebastian Vettel, porém, não conseguiu brigar pela vitória, e o piloto da Mercedes conquistou o título com o nono lugar.


Fonte de pesquisa e reprodução: Racingonline


POLÊMICA DA SEMANA - COM CRESCENTE DE RED BULL E MCLAREN, FERRARI CAMINHA PARA "CRISE"

A Ferrari está “caminhando para uma crise” que tradicionalmente é “difícil de sair”.


Essa é a visão do ex-engenheiro da Ferrari, Toni Cuquerella, ao avaliar o recente fracasso de Sebastian Vettel em desafiar o título de 2017.


“A Ferrari foi muito mais competitiva do que nos anos anteriores”, escreveu o ‘El Paris’. “A Ferrari teve um carro melhor do que Mercedes em cinco dos 18 Grandes Prêmios”, acrescentou Cuquerella.


“Foi um bom ano e eles deveriam estar felizes. Mas, como sempre, na Ferrari, duas corridas com resultados ruins significam o início de uma crise.


“E a Mercedes soube se aproveitar muito bem disso”, disse ele.


Cuquerella acredita que o desafio da Ferrari agora é “escapar da crise” por trás disso e sair com um pacote forte desde o começo de 2018.


No entanto, “a Ferrari luta para sair de suas crises”, disse o espanhol. “Enquanto isso, outros como Red Bull e McLaren podem chegar a esse nível no próximo ano.


“Este ano, a equipe mais rápida e o piloto mais rápido ganharam, mas a tendência indica que esse domínio não necessariamente continuará.


“O próximo título pode ser conquistado por uma equipe que não obrigatoriamente tenha o melhor carro”, finalizou.


Fonte de pesquisa e reprodução: f1mania.com.br

VÍDEOS INTERESSANTES, EDIÇÃO Nº 25 - FABRICAÇÃO DE UM F-1

GP COMPLETO

GP COMPLETO

GP MALÁSIA 2004

O nosso quadro GP Completo, edição nº 7 traz o GP da Malásia de 2004 (segunda prova da temporada), já que estamos em um final de semana de corrida de F-1 (GP Malásia) e não por acaso, que escolhi a Malásia para esta edição.Um grid cheio com bastante carros e pilotos, interessante dizer que em 2004 tínhamos três pilotos brasileiros : Barrichello (Ferrari), Cristiano da Matta (Toyota), Felipe Massa (Sauber).

CINEMA NO BLOG

CINEMA NO BLOG

EM CARTAZ

EM CARTAZ

ECURRALADO

CARINHA DO BLOG (TRISTE)

CARINHA DO BLOG (TRISTE)

O número 13 parece não dá sorte mesmo, pois bem, foi o que aconteceu com o Oreca nº 13 da Rebellion Racing, pilotado por Nelsinho Piquet, Mathias Beche e David Heinemeier-Hansson, eles tinham conquistado o segundo lugar da classe LMP2 e o terceiro posto geral.


Mas a equipe teve que fazer um reparo no motor de arranque e por isso abriram um buraco no carro ao qual danificou uma das homologações, ferindo assim o regulamento. E daí a punição. lamentável!!!

DEDICATÓRIAS

DEDICATÓRIAS
Poster autografado (por Nelson Piquet) para o blogueiro Claudio Heliano

'

'
Poster autografado (por Nigel Mansell) par ao blogueiro Claudio Heliano

'

'
Autografada por Luiz Razia