domingo, 31 de janeiro de 2016

APÓS BATER NA TRAVE EM 2015, AUGUSTO FARFUS DISPUTA AS 24 HORAS DE DAYTONA COM NOVA BMW M6 GTLM




Brasileiro integra equipe de fábrica da BMW na tradicional prova, e com mesma formação de 2015, Farfus está confiante em brigar pela vitória com novo modelo da montadora bávara

 Duas semanas após participar dos testes oficiais para as 24 Horas de Daytona, Augusto Farfus retorna aos Estados Unidos para a disputa da 54ª edição da tradicional prova de longa duração, válida pela primeira etapa do IMSA Weather Tech SportsCar Championship - campeonato norte-americano de endurance. Essa será a quinta participação do brasileiro, que disputa regularmente o DTM, na prova. Em 2015, Farfus ficou a menos de 1 segundo da vitória, e acredita que poderá brigar novamente pelo lugar mais alto do pódio neste ano.

 Augusto integra a equipe de fábrica da BMW na disputa, o Team Rahal Letterman Lanigan, e novamente divide a condução do carro # 25 com o norte-americano Bill Auberlen, o alemão Dirk Werner e o canadense Bruno Spengler. O quarteto será responsável pela estreia oficial da nova BMW M6 GTLM, modelo que substitui a BMW Z4 nas competições de Gran Turismo a partir desta temporada.

 A prova também marca a comemoração de 100 anos da montadora bávara, e, assim, os carros terão pinturas especiais. O outro carro da equipe, que usará o número 100 também como uma forma de homenagem, terá os norte-americanos John Edwards e Graham Rahal, o alemão Lucas Luhr e o canadense Kuno Wittmer ao volante. 



 Durante os treinos do ’The Roar Before Rolex 24’, Farfus e seus companheiros tiveram um desempenho muito bom com a nova BMW M6 GTLM, chegaram a liderar algumas sessões e apresentaram ritmo competitivo. Na expectativa por um bom resultado, o brasileiro destacou as características do circuito Daytona International Speedway, que tem 5,73 km de extensão e compreende trechos do famoso oval de Daytona e também do circuito misto, além de trechos com grande inclinação, que exigem bastante do carro, além de outros desafios comuns a uma prova de 24 horas. Na categoria GTLM, serão 11 carros na disputa, de um total de 54, somando as quatro classes participantes.

 As atividades de pista para a corrida tiveram início nesta quinta-feira (28), com três sessões de treinos livres e a classificação, dividida em categorias, além de mais um treino na sexta-feira. No sábado (30), as 24 Horas de Daytona tem início às 17h40 (horário de Brasília), e término, obviamente, no mesmo horário do domingo. O canal Fox Sports 2 transmite as primeiras e as últimas horas da corrida ao vivo, a partir das 17h no sábado e das 15h no domingo.

 Augusto Farfus:

"Começamos a temporada com grandes expectativas, estreando o carro novo em uma das provas mais tradicionais de 24 horas do mundo. Daytona é uma pista dura para os carros, por se percorrer longos trechos nos bankings, nas partes inclinadas, o que exige um esforço assimétrico do carro. Mas estamos confiantes, os treinos que fizemos em janeiro foram muito bons, com todo o trabalho de desenvolvimento e aperfeiçoamento do carro, e a BMW M6 está pronta. Já provamos em outras ocasiões que um carro estreante pode conquistar um bom resultado, e após bater na trave no ano passado, nosso objetivo é vencer a prova. Claro que em uma prova de 24 horas qualquer coisa pode acontecer, mas queremos causar uma bom impressão, e somos reais candidatos à vitória."

Fonte: Farfus - Imprensa

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe! Deixe aqui seu comentário. Obrigado!

TV MOTOR

TV MOTOR
DEPOIMENTO DE FELIPE NARS SOBRE SUA CARREIRA

TV MOTOR

PODERÁ GOSTAR TAMBÉM

IMAGEM DA SEMANA - EQUIPE BAHIA RACING CAMPEÃ DO ENDURANCE 6H. NO KARTÓDROMO PALADINO (JOÃO PESSOA)

IMAGEM DA SEMANA - EQUIPE BAHIA RACING CAMPEÃ DO ENDURANCE 6H. NO KARTÓDROMO PALADINO (JOÃO PESSOA)
Parabéns aos pilotos Diego Freitas, Euvaldo Luz, Victor Luz e Armando Duran!

POLÊMICA DA SEMANA - HALLO NÃO!

HALO NÃO! RIO (gente doida) – Aí que fico algumas horas longe do computador e a FIA decide que será o Halo a proteção de cockpit a ser adotada na F-1 no ano que vem. O Shield, testado por Vettel no fim de semana de Silverstone, foi reprovado em menos de uma volta — o piloto ficou tonto e enjoado.


Como a FIA quer alguma coisa em 2018, resolveu partir para algo que foi bem testado no ano passado.


Acho uma aberração estética. Acho que não impediria a mola de atingir a testa de Massa. Acho que que não salvaria Bianchi. Acho que não serve para muita coisa, exceto para o caso de um pneu voar sobre a cabeça de um piloto. Algo que, convenhamos, não tem acontecido com frequência.


Fonte de pesquisa e reprodução: Blog do Flavio Gomes


VÍDEOS INTERESSANTES, EDIÇÃO Nº 25 - FABRICAÇÃO DE UM F-1

GP COMPLETO

*

GP ITÁLIA 1992, MONZA

A 6ª edição do nosso quadro "GP Completo", traz o charmoso e clássico GP Itália, pista "velha" e que traz fortes emoções em qualquer ano que seja disputado. O ano é 1992, as Williams-Renault eram os carros a serem perseguidos pelos adversários, a dupla de pilotos era formada por Nigell Mansell e Ricardo Patrese, que corria em casa.

CINEMA NO BLOG

CINEMA NO BLOG

EM CARTAZ

EM CARTAZ

ECURRALADO

CARINHA DO BLOG (TRISTE)

CARINHA DO BLOG (TRISTE)

O número 13 parece não dá sorte mesmo, pois bem, foi o que aconteceu com o Oreca nº 13 da Rebellion Racing, pilotado por Nelsinho Piquet, Mathias Beche e David Heinemeier-Hansson, eles tinham conquistado o segundo lugar da classe LMP2 e o terceiro posto geral.


Mas a equipe teve que fazer um reparo no motor de arranque e por isso abriram um buraco no carro ao qual danificou uma das homologações, ferindo assim o regulamento. E daí a punição. lamentável!!!

DEDICATÓRIAS

DEDICATÓRIAS
Poster autografado (por Nelson Piquet) para o blogueiro Claudio Heliano

'

'
Poster autografado (por Nigel Mansell) par ao blogueiro Claudio Heliano

'

'
Autografada por Luiz Razia