sábado, 8 de novembro de 2014

POLÊMICA DA SEMANA - NELSON PIQUET TEME PELO FUTURO DA FÓRMULA 1 SEM BERNIE ECCLESTONE

Nelson Piquet diz ter aprendido tudo para sua vida de negócios com Ecclestone (Foto: Fred Sabino)


Tricampeão mundial não vê ninguém com perfil para suceder o antigo patrão na Brabham e atual detentor dos direitos da categoria, que está com 84 anos de idade.


Nelson Piquet manifestou abertamente que não aprova os atuais rumos da Fórmula 1, pelas mudanças de regulamento técnico e crise financeira. Apesar da crise atual, o tricampeão mundial se mostrou ainda mais preocupado com o futuro da categoria, dirigida com mão de ferro há mais de três décadas por Bernie Ecclestone, ex-dono da equipe Brabham, pela qual Piquet levou o título da categorias por duas vezes, em 1981 e 1983.


Para Nelson, não apareceu ninguém ainda com um perfil que possa levar adiante o trabalho feito por Ecclestone, que tomou o controle da Fórmula 1 quando presidia a Associação das Equipes e passou a negociar os direitos de participação dos times diretamente com as organizações de cada grande prêmio, o que levou o esporte a um novo patamar financeiro.

 - É preocupante... Falo porque trabalhei com o Bernie. Estive 13 anos na Fórmula 1 como piloto e depois acompanhei tudo de perto. Vai ser muito difícil quando ele for. Se você soubesse como ele é rápido de raciocínio (estala os dedos) em tudo, até brincando, contando piada, pensaria o mesmo. Aprendi tudo com ele, de vida, ele é excepcional. Ele tem um outro nível de inteligência, fora de série - apontou Piquet.


Nelson lembrou ainda que Bernie não só aumentou sua fortuna a ponto de ser um dos homens mais ricos do Reino Unido - no ano passado ele foi o 12º colocado em lista da revista de negócio Forbes - mas também fez com que todos os envolvidos com a Fórmula 1 ganhassem maiores salários e trabalhassem num ambiente mais profissional. Um profissionalismo que Piquet aplica para sua vida de empresário desde que parou de correr, nos anos 90.


- Antes dos 40 anos eu não fazia p... nenhuma, eu só corria.Tudo que eu aprendi para a minha vida de empresário eu devo ao Bernie. Não só ao Bernie como a toda a Fórmula 1. Essa coisa de início, meio e fim, trabalhar como equipe, saber como tudo se faz eu aprendi do Bernie.

Tricampeão mundial não vê ninguém com perfil para suceder o antigo patrão na Brabham e atual detentor dos direitos da categoria, que está com 84 anos de idade  Bernie Ecclestone tem 84 anos e continua à frente das principais decisões da Fórmula 1 por intermédio da Formula One Management. Recentemente ele teve sua posição ameaçada por causa de um processo por suborno na Alemanha, mas escapou da prisão após fazer um acordo com a justiça local - ele pagou o equivalente a R$ 220 milhões ao governo do país.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe! Deixe aqui seu comentário. Obrigado!

TV MOTOR

TV MOTOR

ESPECIAL FAMÍLIA PIQUET - EPISÓDIO 1 - MOTORSPORT.COM BRASIL


PODERÁ GOSTAR TAMBÉM

IMAGEM DA SEMANA - RADAR VERDE-AMARELO: CÂMARA NO PÓDIO, PIETRO ESTREIA NA INDY

Mineiro da F2 deixa rodada de abertura no terceiro lugar no campeonato; brasileiros também estiveram presentes na Moto2 e Super GT japonês


O fim de semana nas pistas teve a presença de pilotos brasileiros em diversos continentes. Sérgio Sette Câmara deu início à campanha da F2 com dois pódios, o que o deixou no terceiro lugar na tabela de pontuação.


"Não foi ideal largar em sexto. Eu sabia que precisava me concentrar na largada, porque era bem provável que alguém cometesse um erro. E foi o que aconteceu. Muita gente estava insegura, e eu também. Ainda bem que tudo deu certo."


Fonte de pesquisa e reprodução: motorsport.com


POLÊMICA DA SEMANA - FERRARI E RED BULL TROCAM FARPAS POR POLÊMICA DE MEKIES

Horner insiste que Scuderia desrespeitou acordo ao contratar funcionário da FIA; Arrivabene se esquiva e diz que não podia descumprir as leis


Chefes de equipe na F1, Maurizio Arrivabene e Christian Horner iniciaram uma guerra de palavras sobre a mudança de Laurent Mekies da FIA para a Ferrari.


Horner, chefe da Red Bull, disse ao Motorsport.com nesta semana que a contratação de Mekies desrespeitou o acordo de cavalheiros feito entre os times sobre a contratação de funcionários da FIA, o que ganhou destaque com o episódio envolvendo Marcin Budkowski e a Renault.


Horner fez coro às queixas de Eric Boullier, da McLaren, que insistiu que as equipes respeitariam um período de 12 meses para qualquer antigo funcionário da FIA ou da administração da F1 que se juntasse a uma equipe.



Mekies, que ainda é empregado da FIA mas se afastou das atividades da F1, iniciará seu trabalho na Ferrari apenas seis meses após a mudança se tornar pública.


Arrivabene segue certo de que a Ferrari não desrespeitou nenhum acordo, e indicou que os demais chefes de equipe da F1 não deveriam ir a público e dizer o que se passa nas reuniões do Grupo Estratégico.


“Antes de tudo, não houve nada de errado. Estamos respeitando de forma absoluta às leis locais da Suíça, que foi onde Laurent foi contratado”, disse Arrivabene. “E, depois disso, fomos ainda além ao estabelecer um período de seis meses [as leis determinam três meses].”


Fonte de pesquisa e reprodução: motorsport.com


GP COMPLETO

GP COMPLETO

VÍDEOS INTERESSANTES, EDIÇÃO Nº 26 - ENTREVISTA COM FELIPE MASSA, NA "MURETA COM RUBITO"

GP INGLATERRA 2005

CINEMA NO BLOG

CINEMA NO BLOG

EM CARTAZ

EM CARTAZ

O CORREDOR FANTASMA

PROMOÇÕES/ CONCURSOS/ DINÂMICAS

SÉRGIO JIMENEZ - PILOTO STOCK CAR, VAI SORTEAR UM PAR DE ÓCULOS PARA OS FÃS QUE O ESCOLHEREM NO HER

SÉRGIO JIMENEZ - PILOTO STOCK CAR, VAI SORTEAR UM PAR DE ÓCULOS PARA OS FÃS QUE O ESCOLHEREM NO HER
Clique na imagem e saiba como participar.