sexta-feira, 27 de maio de 2011

FATOS E CURIOSIDADES GP MÔNACO



Olá meus amigos (as)!




Neste final de semana (28 e 29), será realizado a 6º etapa do Campeonato Mundial de F-1, o GP de Mônaco, disputado no circuito de Monte Carlo, montado nas ruas do pequeno principado encravado no Sul da França. O GP de Mônaco é o mais charmoso do circo da categoria, ele está para a Fórmula 1, como as 500 Milhas de Indianápolis está para a Fórmula Indy.



O cenário envolvente de lanchas luxuosas,castelos, mansões, a pista super difícil, os guard-rails para todos os lados, pista estreita, traçado super antigo (desde 1929), a possibilidade de batidas e uma pista que tem um túnel (único na categoria), enfim todos esses ingredientes dão uma boa contribuição para esse charme. Mônaco faz parte do calendário da F-1 desde sua criação em 1950. Mônaco foi inaugurada em 1929, teve ao total 100 voltas, em um total de 318 km, durou 3h56min11s e foi vencida por um inglês conhecido como Williams ao volante de de um Bugatti 35B, fazendo 80,104 de média. O primeiro vencedor de Mônaco na F-1 na prova inaugural foi o argentino Juan Manuel Fangio, a bordo de um Alfa Romeo 158.



A primeira prova só foi realizada graças ao empenho de Anthony Noghes, que junto com o piloto monegasco Louis Chiron e a aprovação do príncipe Louis II, fundaram o Automobile Clube de Mônaco (Automóvel Clube de Mônaco). A prova de Mônaco ficou de fora do calendário da categoria em 14 edições: de 1939 a 1947, devido a II Guerra Mundial, e nos anos de 1949, 1951, 1953 e 1954.Em homenagem aos seus fundadores duas curvas do traçado foram batizadas em seus nomes: Louis Chiron (curva 13) e Antony Noghes, este último dá nome à curva que leva a vitória.


Mônaco em toda sua história passou por algumas reformas para atender requisitos de segurança, mas todo o trabalho foi feito para manter o traçado original.1952 a curva Sainte Devote (leva esse nome porque no local há uma igrejinha em homenagem à santa, padroeira do Principado), foi encurtada. 1976, foram criadas duas chicanes: a primeira na Sainte Devote e a segunda no final da curva la Rascasse. Em 1986 foi construído uma nova chicane na saída do túnel. Atualmente Mônaco conta com a extensão de 3.340 metros.E os pilotos percorrem um total de 78 voltas, ao final eles percorrerão a distancia total de 260,520 km.




Em média os pilotos trocam de de marcha 53 vezes em uma volta. O recorde do circuito pertence a Michael Schumacher (1min14s439, em 2004), com uma Ferrari. Em 2010 o pódio foi composto com 1º Mar Webber (RBR); 2ºSebastian Vettel (RBR) e em 3º Robert Kubica (Renault).



Ayrton Senna gostava demais dessa pista, foi lá que ele obteve 6 vitórias e foi eleito o Rei de Mônaco, recorde que até hoje, não foi superado. Senna dominou Mônaco de 1987 até 1993, ficando sem a vitória apenas em 1988, quando liderava a prova com quase 1 minuto de vantagem sobre Alain Prost, tendo batido sua McLaren na entrada do túnel nas últimas voltas.



De tantos brasileiros que passaram na categoria, Nelson Piquet (pai e filho), Gugelmin, Moreno, Christian Fittipaldi, Emerson Fittipaldi e os atuais representates, Massa e Barrichello, nenhum deles tiveram a glória de vencer na ruas do principado.Vencer em Mônaco exige muito do piloto, da perícia até a extrema concentração para não se perder em meio as 19 curvas que compõem o circuito. Além de contar com a sorte de não se envolver nos muitos acidentes que ocorrem todos os anos, com também, contar com a habilidade em negociar as ultrapassagens sobre os retardátarios.



Para Nelson Piquet correr em Mônaco era como andar de bicicleta dentro de um apartamento: muito difícil de não encostar em nada. Mas foi lá também que o francês, Olivier Panis, venceu em 1996, ao volante de uma Ligier Muggen-Honda, sob chuva e na qual apenas quatro carros receberam a bandeira quadriculada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe! Deixe aqui seu comentário. Obrigado!

TV MOTOR

TV MOTOR

ULTIMAS VOLTAS GP BRASIL 2006

PODERÁ GOSTAR TAMBÉM

IMAGEM DA SEMANA - HAMILTON CELEBRA TETRACAMPEONATO: "NÃO PARECE REAL"

Lewis Hamilton não precisava de um grande resultado para conquistar o quarto título mundial de Fórmula 1 de sua carreira. Porém, o inglês, que precisava apenas de um quinto lugar para definir o título, viu o Grande Prêmio do México, disputado neste domingo (29) virar um drama após ter um pneu furado e cair para a última posição. Sebastian Vettel, porém, não conseguiu brigar pela vitória, e o piloto da Mercedes conquistou o título com o nono lugar.


Fonte de pesquisa e reprodução: Racingonline


POLÊMICA DA SEMANA - COM CRESCENTE DE RED BULL E MCLAREN, FERRARI CAMINHA PARA "CRISE"

A Ferrari está “caminhando para uma crise” que tradicionalmente é “difícil de sair”.


Essa é a visão do ex-engenheiro da Ferrari, Toni Cuquerella, ao avaliar o recente fracasso de Sebastian Vettel em desafiar o título de 2017.


“A Ferrari foi muito mais competitiva do que nos anos anteriores”, escreveu o ‘El Paris’. “A Ferrari teve um carro melhor do que Mercedes em cinco dos 18 Grandes Prêmios”, acrescentou Cuquerella.


“Foi um bom ano e eles deveriam estar felizes. Mas, como sempre, na Ferrari, duas corridas com resultados ruins significam o início de uma crise.


“E a Mercedes soube se aproveitar muito bem disso”, disse ele.


Cuquerella acredita que o desafio da Ferrari agora é “escapar da crise” por trás disso e sair com um pacote forte desde o começo de 2018.


No entanto, “a Ferrari luta para sair de suas crises”, disse o espanhol. “Enquanto isso, outros como Red Bull e McLaren podem chegar a esse nível no próximo ano.


“Este ano, a equipe mais rápida e o piloto mais rápido ganharam, mas a tendência indica que esse domínio não necessariamente continuará.


“O próximo título pode ser conquistado por uma equipe que não obrigatoriamente tenha o melhor carro”, finalizou.


Fonte de pesquisa e reprodução: f1mania.com.br

VÍDEOS INTERESSANTES, EDIÇÃO Nº 25 - FABRICAÇÃO DE UM F-1

GP COMPLETO

GP COMPLETO

GP MALÁSIA 2004

O nosso quadro GP Completo, edição nº 7 traz o GP da Malásia de 2004 (segunda prova da temporada), já que estamos em um final de semana de corrida de F-1 (GP Malásia) e não por acaso, que escolhi a Malásia para esta edição.Um grid cheio com bastante carros e pilotos, interessante dizer que em 2004 tínhamos três pilotos brasileiros : Barrichello (Ferrari), Cristiano da Matta (Toyota), Felipe Massa (Sauber).

CINEMA NO BLOG

CINEMA NO BLOG

EM CARTAZ

EM CARTAZ

ECURRALADO

CARINHA DO BLOG (TRISTE)

CARINHA DO BLOG (TRISTE)

O número 13 parece não dá sorte mesmo, pois bem, foi o que aconteceu com o Oreca nº 13 da Rebellion Racing, pilotado por Nelsinho Piquet, Mathias Beche e David Heinemeier-Hansson, eles tinham conquistado o segundo lugar da classe LMP2 e o terceiro posto geral.


Mas a equipe teve que fazer um reparo no motor de arranque e por isso abriram um buraco no carro ao qual danificou uma das homologações, ferindo assim o regulamento. E daí a punição. lamentável!!!

DEDICATÓRIAS

DEDICATÓRIAS
Poster autografado (por Nelson Piquet) para o blogueiro Claudio Heliano

'

'
Poster autografado (por Nigel Mansell) par ao blogueiro Claudio Heliano

'

'
Autografada por Luiz Razia