sexta-feira, 27 de maio de 2011

FATOS E CURIOSIDADES GP MÔNACO



Olá meus amigos (as)!




Neste final de semana (28 e 29), será realizado a 6º etapa do Campeonato Mundial de F-1, o GP de Mônaco, disputado no circuito de Monte Carlo, montado nas ruas do pequeno principado encravado no Sul da França. O GP de Mônaco é o mais charmoso do circo da categoria, ele está para a Fórmula 1, como as 500 Milhas de Indianápolis está para a Fórmula Indy.



O cenário envolvente de lanchas luxuosas,castelos, mansões, a pista super difícil, os guard-rails para todos os lados, pista estreita, traçado super antigo (desde 1929), a possibilidade de batidas e uma pista que tem um túnel (único na categoria), enfim todos esses ingredientes dão uma boa contribuição para esse charme. Mônaco faz parte do calendário da F-1 desde sua criação em 1950. Mônaco foi inaugurada em 1929, teve ao total 100 voltas, em um total de 318 km, durou 3h56min11s e foi vencida por um inglês conhecido como Williams ao volante de de um Bugatti 35B, fazendo 80,104 de média. O primeiro vencedor de Mônaco na F-1 na prova inaugural foi o argentino Juan Manuel Fangio, a bordo de um Alfa Romeo 158.



A primeira prova só foi realizada graças ao empenho de Anthony Noghes, que junto com o piloto monegasco Louis Chiron e a aprovação do príncipe Louis II, fundaram o Automobile Clube de Mônaco (Automóvel Clube de Mônaco). A prova de Mônaco ficou de fora do calendário da categoria em 14 edições: de 1939 a 1947, devido a II Guerra Mundial, e nos anos de 1949, 1951, 1953 e 1954.Em homenagem aos seus fundadores duas curvas do traçado foram batizadas em seus nomes: Louis Chiron (curva 13) e Antony Noghes, este último dá nome à curva que leva a vitória.


Mônaco em toda sua história passou por algumas reformas para atender requisitos de segurança, mas todo o trabalho foi feito para manter o traçado original.1952 a curva Sainte Devote (leva esse nome porque no local há uma igrejinha em homenagem à santa, padroeira do Principado), foi encurtada. 1976, foram criadas duas chicanes: a primeira na Sainte Devote e a segunda no final da curva la Rascasse. Em 1986 foi construído uma nova chicane na saída do túnel. Atualmente Mônaco conta com a extensão de 3.340 metros.E os pilotos percorrem um total de 78 voltas, ao final eles percorrerão a distancia total de 260,520 km.




Em média os pilotos trocam de de marcha 53 vezes em uma volta. O recorde do circuito pertence a Michael Schumacher (1min14s439, em 2004), com uma Ferrari. Em 2010 o pódio foi composto com 1º Mar Webber (RBR); 2ºSebastian Vettel (RBR) e em 3º Robert Kubica (Renault).



Ayrton Senna gostava demais dessa pista, foi lá que ele obteve 6 vitórias e foi eleito o Rei de Mônaco, recorde que até hoje, não foi superado. Senna dominou Mônaco de 1987 até 1993, ficando sem a vitória apenas em 1988, quando liderava a prova com quase 1 minuto de vantagem sobre Alain Prost, tendo batido sua McLaren na entrada do túnel nas últimas voltas.



De tantos brasileiros que passaram na categoria, Nelson Piquet (pai e filho), Gugelmin, Moreno, Christian Fittipaldi, Emerson Fittipaldi e os atuais representates, Massa e Barrichello, nenhum deles tiveram a glória de vencer na ruas do principado.Vencer em Mônaco exige muito do piloto, da perícia até a extrema concentração para não se perder em meio as 19 curvas que compõem o circuito. Além de contar com a sorte de não se envolver nos muitos acidentes que ocorrem todos os anos, com também, contar com a habilidade em negociar as ultrapassagens sobre os retardátarios.



Para Nelson Piquet correr em Mônaco era como andar de bicicleta dentro de um apartamento: muito difícil de não encostar em nada. Mas foi lá também que o francês, Olivier Panis, venceu em 1996, ao volante de uma Ligier Muggen-Honda, sob chuva e na qual apenas quatro carros receberam a bandeira quadriculada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe! Deixe aqui seu comentário. Obrigado!

TV MOTOR

TV MOTOR

HELIO CASTRONEVES 20 ANOS DE F-INDY

PODERÁ GOSTAR TAMBÉM

IMAGEM DA SEMANA - APÓS ALTA, BARRICHELLO TEM SURPRESA DOS FILHOS EM CASA

Campeão da Stock Car e duas vezes vice da F1 deixou o hospital depois de ter sofrido princípio de AVC no fim de janeiro


Rubens Barrichello deixou o hospital depois de ter sofrido um problema de saúde na última semana e se deparou com uma surpresa de seus filhos ao chegar em casa.


O piloto, duas vezes vice-campeão da F1 e dono do título de 2014 da Stock Car, foi internado no dia 27 de janeiro depois de sentir dores de cabeça em casa.


Fontes ouvidas pelo Motorsport.com Brasil contaram que Barrichello teve um princípio de AVC (Acidente Vascular Cerebral) e chegou a passar pela UTI (Unidade de Terapia Intensiva).



Rubinho recebeu alta na última quarta-feira (7) e teve uma mensagem de boas-vindas da família em casa.


“Bem-vindo de volta, papai. Esta mensagem estava na garagem. Chorei muito abraçado a eles, na certeza de que nosso medo só nos aproximou, só fortaleceu. Amo muito vocês”, escreveu o piloto, de 45 anos.


Seu pai, Rubão, também se manifestou no Instagram. “Graças a Deus e a todas as orações de vocês, queridos amigos, nosso campeão voltou para casa. Ainda tem uns dias de recuperação, mas está ótimo. Obrigado a todos. Te amo, filho”, postou.


Fonte de pesquisa e reprodução: motorsport.com


POLÊMICA DA SEMANA - PROVAS PIRATAS PREOCUPAM PRESIDENTE DA FEDERAÇÃO PARANANENSE DE AUTOMOBILISMO

Presidente da FPrA publica resolução para esclarecer as necessidades legais para a realização de um evento


As provas piratas são motivos de preocupação para Rubens Gatti, presidente da Federação Paranaense de Automobilismo (FPrA). Provas piratas são competições realizadas sem autorização da entidade, portanto, sem normas técnicas. Tais regras têm a finalidade de garantir as normas desportivas, técnicas e de segurança ao público e a terceiros.


No ano passado, provas não oficiais trouxeram grandes transtornos à FPrA. Pilotos que participaram de competições piratas e que tiveram algum tipo de descontentamento fizeram reclamações direto à Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA), gerando uma situação delicada entre as duas entidades, e obrigando a FPrA a fazer esclarecimentos à CBA.


Gatti explica que um alvará só é expedido pela FPrA quando o promotor do evento cumpre com todos os encargos exigidos. Ele deve ser solicitado 30 dias antes da data prevista para o evento. Os técnicos da entidade estabelecem as condições de segurança, sempre buscando preservar a integridade física de participantes, do público e de terceiros. Estas exigências vão desde o equipamento do participantes a normas de evacuação do local caso venha a ocorrer algum imprevisto.


“Em um evento automobilístico, há diversos itens que começam a ser analisados muito tempo antes da data prevista: condições da praça esportiva, capacidade de público, como as pessoas vão chegar ao local e retornar a seus lares... Em caso de um acidente, quais condições e como será feito o atendimento, quantos profissionais estarão à disposição, quais as condições dos equipamentos? Em caso atendimento médico mais aprimorado, como será feito este atendimento e de que forma a ambulância deixará o local? Para os participantes, as análises vão das normais desportivas (regulamentos) às condições do equipamento, se as condições da prova desportiva oferecem a segurança necessária”, acentua Gatti.


Fonte de pesquisa e reprodução: CBA

VÍDEOS INTERESSANTES, EDIÇÃO Nº 26 - ENTREVISTA COM FELIPE MASSA, NA "MURETA COM RUBITO"

GP COMPLETO

GP COMPLETO

GP INGLATERRA 2005

CINEMA NO BLOG

CINEMA NO BLOG

EM CARTAZ

EM CARTAZ

O CORREDOR FANTASMA

CARINHA DO BLOG 2018 (FELIZ)

CARINHA DO BLOG 2018 (FELIZ)
Valeu Pietro!

Atual campeão da World Series Pietro Fittipaldi,18 anos, neto do bicampeão F-1 e Campeão F-Indy, Emerson Fittipaldi, testou pela primeira vez nas ruas de Marrakesh, no Marrocos, com o carro da Formula E da equipe Panasonic Jaguar Racing. A etapa de Marrakesh contou como a terceira prova da temporada 2017/2018. Pietro ao final dos testes obteve a 2ª colocação.





"O treino foi muito bom, terminando em segundo lugar e podendo ajudar a equipe Panasonic Jaguar Racing a trabalhar no ajuste do carro ao longo do dia. O Nelsinho Piquet (titular do carro) é um grande amigo e me ajudou a melhorar a cada saída e fiquei bastante contente com o resultado, aproveitando bem esta ótima oportunidade. A equipe ficou feliz comigo e com o Paul (di Resta, que também esteve testando com o time) e tivemos um dia bem produtivo”, diz Fittipaldi, que deu 60 voltas no teste.