sábado, 20 de março de 2010

A RESENHA MAIS GOSTOSA DA F1


E aí meus leitores (as), gostaram da nova cara da Fórmula 1?



Toda prova de abertura de campeonato sempre é regada de muita expectativa positiva. É esperado uma disputa de posições mais ferrenha entre equipes e pilotos. Se tem novas regras, então, é esperado uma maior entusiasmo dos que curtem e acompanham a categoria.

Na 1º etapa, o GP do Bahrein foi possível observar que quatro equipes irão disputar o título de pilotos: Ferrari, McLaren, RBR e Mercedes. O que irá definir que Scudria se dará melhor durante o ano? Aquela que construir um carro equilibrado e que tenha uma boa velocidade de ação/reação perante a evolução das equipes concorrentes. Não esqueçendo que para que tudo isso funcione, será necessário dispor de uma "gorda" verba para ir dando continuidade ao projeto.

COMO FOI O GP DO BAHREIN?

Vamos aqui fazer um bate-papo pela dupla de pilotos e suas respectivas equipes.

RBR - Manteve o favoritismo do ano anterior e uma das favoritas a levar um de seus pilotos ao título de campeão. Porém terá que demonstrar ter um motor que não venha a falhar durante o ano. Vettel o "alemãozinho veloz" segurou a primeira posição que conquistará no treino oficial, mas após o primeiro pitstop sua RBR começou a perder rendimento e da primeira colocação caiu o quarto lugar que manteve até o fim da prova. Webber - Não conseguiu acompanhar o ritmo do Vettel e largará da 6º colocação. Na largada não foi bem, perdeu posições e ainda provocou uma cortina de fumaça que veio de seu carro. Finalizou em 8º.



FERRARI - Favoritissima ao título de construtores e pilotos. Mas quem será o "queridinho" da Scuderia? Massa ou Alonso? Isso irá depender dos resultados que cada um irá conquistar durante a temporada.Fato é certo, nas últimas três ou quatro etapas a Ferrari tomará sua decisão. Massa perdeu a oportunidade de chegar à frente do Alonso. Na largada de 2º ele caiu para 3º, e, justamente para seu comnpanheiro. Durante toda a prova andou próximo do Fernando, mas nem sequer ameaçou um ataque. Teve que se contetar com o 2º lugar. Pois seu engenheiro pediu para que ele diminuisse o ritmo pois poderia ficar sem combustivel já que seu carro estava com problemas de refrigeração. Alonso após ter largado da terceira colocação superou Massa e assumiu o 2º lugar. Durante a prova não ameaçou em nenhum momento o primeiro lugar do Vettel. A vitória caiu em seu colo ao superar o "alemãozinho" que vinha com problemas eletricos em sua RBR após a primeira parada para troca de pneus.



MCLAREN - Decepcionou na estreia. O Hamilton largou da 4º e Button em 8º. Após uma largada conservadora o inglês campeão de 2008 adotou uma postura discreta durante toda prova. Pois, todos aqui sabemos que o Lewis é "chatinho" em busca de posições em corridas. Teve sorte a começar a temporada subindo ao pódio na 3º colocação. Button não foi nada bem , largou quase em último (8º) dos dez mais rápidos que compõem a super pole. Ainda não se encontrou na equipe e se demorar demais poderá ser "devorado" pelo Lewis. O austráliano concluiu em 7º.



MERCEDES GP - Ainda não anda no ritmo de Ferrari, McLaren e RBR, mas tem tudo para estar lá, incomodando as outras três. O Nico Rosberg deve estar de sorriso de orelha a orelha. Muito se falou dele tomar tempo de Schumacher, mas o que ocorreu foi ao contrário. Desde os treinos de Sexta até o final da prova estava sempre a frente do alemão. Com isso deve ter calado a boca de muitos, já que todos apostavam que o Schumy iria deitar e rolar sobre o companheiro de equipe. Finalizou em 5º. Schumacher correu a prova sem cometer erros e acho que era isso que ele pensava antes da largada, fazer uma prova conservadora para sentir o carro e suas reações e também desenferrujar dos três anos que ficará ausente da categoria. Concluiu em 6º a etapa de abertura.





WILLIAMS - Aparentemente ainda não será o ano do resurgimento da Equipe como grande favorita para disputar vitórias e o título. Barrichello não fez nada de interessante, largou da 11º posição e conclui em 10º. Seu melhor momento foi quando disputou posição na pista com a STR. Hulkenberg esse aí ainda terá muito aprendizado para adquirir e se pegar as "manhas" com Barrichello irá se da de bem. Largando em 13º se envolveu logo em incidente nas primeiras voltas, o que resultou numa bela rodada onde danificou seu bolido. Poderia até terminado em melhor colocação se não tivesse cometido a falha. O alemão Campeão da GP2 finalizou em 14º.

FORCE INDIA - Demonstrou ter força para estar sempre na zona de pontuação. Mas sua luta será intensa durante todo ano, já que terá que batalhar bastante,pois,equipes rivais como, Renault, Williams e STR querem um lugarzinho ao sol. Adrian Sutil tem arrojo e competência para levar a equipe a se destacar no Mundial, mas será necessário ser mais consistente em seus resultados. Fez uma boa classificação no sábado obtendo a décima colocação, na bandeira verde se envolveu em acidente com Kubica e prejudicou seu desempenho. Concluiu em 12º. Vintantonio Liuzzi - Largando da 12º colocação soube se esquivar dos riscos da primeira curva e marcou seus primeiros pontos, chegando em 9º, marcando assim três pontos. Com essa pontuação o italiano se iguala a 2007 quando corria pela Toro Rosso e durante a temporada inteira marcara a mesma pontuação. Está saindo no lucro hem?!

RENAULT - O carro tem beleza, mas será que irá ser um bom ano para a Equipe? Aliás que de Renault não tem quase nada, um grupo de investimentos chamado Genii Capittal,com sede em Luxemburgo, adquiriu 75% das ações do time. Se for avaliar pelos dois últimos anos onde não tinha um bom carro, é melhor esquecer! Piloto bom eles tem e se chama Kubica. A sensação de 2007. Kubica classificou muito bem sua Renault no grid de largada (9º). Finalizou em 11º. O primeiro piloto russo na categoria, o estreante Vitaly Petrov, de 25 anos de idade, que foi vice-campeão na GP2 não conclui a prova, seu abandono ocorreu no giro 35 com problemas na suspensão.

BMW SAUBER - Considero um dos carros mais feios do grid. A equipe por pouco não foi banida do circo neste ano. A BMW abandonou o projeto F1 no decorrer da temporada passada. O seu proprietário Peter Sauber, conseguiu resgatar a equipe e vem para 2010 na cara e na coragem. Será que vai emplacar? Se conseguir patrocínio durante a temporada acrdito que sim. A sua dupla de pilotos Kamui Kobayaschi e Pedro de La Rosa não foram bens e os dois não concluiram a prova.

LOTUS - Esse nome tem peso na história da categoria, campeão por sete vezes (63, 65, 68, 70, 72, 73 e 78), pilotos como Emerson Fittipaldi, Ayrton Senna, Nigel Mansell, Jim Clark, etc. já pisaram por lá. Para 2010 o empresário malaio Tony Fernandes comandará a equipe e sua intenção em manter o nome Lotus é homenagear uma antiga equipe que fez muito pela categoria no passado. O experiente italiano Jarno Trulli e Heikki Kovalainen são as duas apostas para andar bem durante o ano.Trulli fianlizou a prova em último (17º) e Kovalainen (14º). A Lotus terá que andar muito se quiser sair das últimas posições. Pelo menos não quebrou, né?!


VIRGIN - Com um carro projetado 100% digital, algo inédito na F1, a equipe do Richard Branson, terá que mostrar para que veio. Com pouca kilometragem nos testes da pré-temporada,e com um orçamento anual cerca de R$ 110 milhões, valor bem "pequeno" se levarmos em conta as gigantes do circo.é muito provavel que quebras irão por vir durante o ano. Lucas de Grassi ficou a pé na prova de abertura ao abandonar na volta 2 de um total de 49, ou seja, não andou nada. O ponto positivo do brasileiro foi sua incrivel largada onde ganhou quatro posições, de 22º foi para 18º. O Timo Glock, aquele do GP Brasil de 2008, lembram? Pois é, será o companheiro do Grassi. Como o brasileiro o Glock não completou a prova,pelos menos andou mais um pouquinho que o Grassi, o alemão abandonou no giro 17.


HISPANIA - Uma equipe que nem sequer testou, seu carro foi apresentado durante a semana do GP e enquanto as outras testavam nos coletivos da pré-temporada, a Hispania se preucupava em apresentar o carro e levar seus materias para o Bahrein. Bruno Senna enfim, realiza seu sonho em guiar um F1 como piloto oficial. Confesso que é muito legal pode visualizar esse garoto por baixo da viseira e observar a incrivel semelhança com seu tio, Ayrton Senna. Bruno largou dos boxes e deu 17 voltas até abandonar com "motor abrindo o bico". Seu companheiro de equipe o indiano Karun Chandhok teve menos sorte que o Bruno também largando dos boxes, deu apenas duas voltas, já que bateu no miolo do circuito.


TORO ROSSO - Em seu quinto ano na categoria, essa é a primeira vez que a Equipe constroi seu primeiro carro e aos poucos a STR vai se desmembrando da RBR, a qual herdava os bólidos. Franz Tost, chefe do time fala um pouco da mudança " Depois de quatro anos da Red Bull Technology, esse é o primeiro carro 100% nosso. Criar uma estrutura necessária para isso foi nosso maior desafio. No final de 2008, aumentamos nosso quadro de funcionários e, em março do ano passado, começamos o verdadeiro trabalho como construtores". Jaime Alguersuari e Sebastian Buemi serão companheiros nesta temporada. Os dois trabalharam juntos na equipe em 2009. Na prova Alguersuari foi 13º e Buemi o 16º.


Valeu Galera!!!


Um comentário:

Participe! Deixe aqui seu comentário. Obrigado!

TV MOTOR

TV MOTOR

ULTIMAS VOLTAS GP BRASIL 2006

PODERÁ GOSTAR TAMBÉM

IMAGEM DA SEMANA - TAKUMA SATO SENTA NO MARMON WASP, PRIMEIRO CARRO VENCEDOR DA 1ª EDIÇÃO DAS 500

IMAGEM DA SEMANA -  TAKUMA SATO SENTA NO MARMON WASP, PRIMEIRO CARRO VENCEDOR DA 1ª EDIÇÃO DAS 500

Takuma Sato foi o primeiro piloto japonês a vencer a tradicional 500 Milhas de Indianápolis . E como todo vencedor desta importantíssima corrida, o piloto foi ao museu gravar seu rosto no Troféu Borg-Warner dos vencedores. Aproveitou e experimentou a famosa Marmon Wasp que Ray Harroun levou à vitória no primeiro Indianápolis 500 em 1911. Takuma Sato .foi o vencedor do 101º Indianápolis 500.

POLÊMICA DA SEMANA - NÃO FAZ O MENOR SENTIDO FELIPE MASSA FORA DA WILLIAMS EM 2018

Uma hipotética saída de Felipe Massa da Williams significa jogar por terra o programa de desenvolvimento iniciado em 2017.


Por: Américo Teixeira Junior


Caso a lógica impere, qualquer discussão sobre o teammate de Lance Stroll em 2018 é inócua, pois não faz o menos sentido remover Felipe Massa da posição. Salvo uma imposição contundente do poder econômico, a evolução da Williams e do piloto canadense passam necessariamente pelas mãos do brasileiro vice-campeão mundial.


O fato de a equipe ter se reestruturado e investido em pessoal qualificado, revela estar em franco desenvolvimento um projeto para a equipe fundada por Frank Williams voltar a figurar entre as protagonistas da Fórmula 1, mesmo estando vulnerável à necessidade de recursos.


A presença de Stroll reflete essa vulnerabilidade, mas nem por isso deixou de ser uma aposta no futuro, pois é visível a evolução do piloto, que inegavelmente se destacou nas categorias de base. Sim, pois há um limite para o poder do dinheiro no automobilismo. Vagas, compram-se, mas moeda alguma se converte em qualidade e resultados.


Felipe Massa faz parte dessa engrenagem dentro das pistas, mas principalmente fora delas. Referência técnica e desportiva, é indispensável uma bagagem como a dele na hora de discutir procedimentos e soluções. Já Stroll está incapacitado de fazê-lo por estar ainda, por assim dizer, tentando descobrir para que lado vira a coisa.


É fato que o pai do canadense é sócio da Williams, dono de uma quantidade não revelada de ações. Estima-se que teria comprado 30% das ações pertencentes a Frank Williams. Independentemente de esse número ser correto, a verdade é que sua palavra tem peso, sendo lícito supor que advogue pela manutenção de um formato que tende a evoluir se a Williams for capaz de entregar um carro promissor em 2018.


Não se pode desconsiderar que os “Irma” da vida também sacodem a Fórmula 1 de tempos em tempos, mas em tempos de, quando muito, “tempestades tropicais”, Felipe Massa fica onde está.


Fonte de pesquisa e reprodução: diariomotorsport

VÍDEOS INTERESSANTES, EDIÇÃO Nº 25 - FABRICAÇÃO DE UM F-1

GP COMPLETO

GP COMPLETO

GP MALÁSIA 2004

O nosso quadro GP Completo, edição nº 7 traz o GP da Malásia de 2004 (segunda prova da temporada), já que estamos em um final de semana de corrida de F-1 (GP Malásia) e não por acaso, que escolhi a Malásia para esta edição.Um grid cheio com bastante carros e pilotos, interessante dizer que em 2004 tínhamos três pilotos brasileiros : Barrichello (Ferrari), Cristiano da Matta (Toyota), Felipe Massa (Sauber).

CINEMA NO BLOG

CINEMA NO BLOG

EM CARTAZ

EM CARTAZ

ECURRALADO

CARINHA DO BLOG (TRISTE)

CARINHA DO BLOG (TRISTE)

O número 13 parece não dá sorte mesmo, pois bem, foi o que aconteceu com o Oreca nº 13 da Rebellion Racing, pilotado por Nelsinho Piquet, Mathias Beche e David Heinemeier-Hansson, eles tinham conquistado o segundo lugar da classe LMP2 e o terceiro posto geral.


Mas a equipe teve que fazer um reparo no motor de arranque e por isso abriram um buraco no carro ao qual danificou uma das homologações, ferindo assim o regulamento. E daí a punição. lamentável!!!

DEDICATÓRIAS

DEDICATÓRIAS
Poster autografado (por Nelson Piquet) para o blogueiro Claudio Heliano

'

'
Poster autografado (por Nigel Mansell) par ao blogueiro Claudio Heliano

'

'
Autografada por Luiz Razia