segunda-feira, 23 de novembro de 2009

O ADEUS QUE FARÁ FALTA

Oi amigos Apaixonado por F-1 - O seu blog da velocidade !

Muita agitação no mundo do automobilismo está acontecendo, são tantas rezenhas e fatos, que é de deixar um apaixonado como eu, bombardeado com tantas informações. Mas vamos com calma pois diz o ditado popular: que o santo é de barro.


Tudo que envolve o mundo do circo da f-1 tem um preço elevado, alias automobilismo não é algo barato não. Por exemplo, um curso numa escola de pilotagem para carros monopostos gira em torno de R$ 3000 a 3500 com quatro aulas práticas e quatro téoricas. Bom, mas isso não vem ao caso. Quero falar sobre a desistência da equipe BMW, que surpreendetemente anunciou no mês de julho sua desistência da categoria. Mas o que será que levou a fabricante abandonar seu projeto na principal categoria do automobilismo mundial? Dinheiro, falta de resultados, pilotos ou a tal da crise que abalou o mundo no final de 2008?


A BMW antes de ingressar como equipe foi fornecedora de motores para várias equipes desde 1952, sua última aventura como fornecedora de propulsores foi com a equipe Williams até final de 2005. No final desse mesmo ano a BMW adquiriu a maioria das ações da ex-equipe de f-1, Sauber.Então como detinha a maior parte da equipe passou a se chmar de BMW Sauber. Em 2006 tendo como pilotos o alemão Nick Heidfeld e o campeão de 1997, o candense Jacques Villeneuve, que não durou muito tempo e foi despedido no meio da temporada, sendo substítuido pelo polonês Robert Kubica.


A equipe logo em seu primeiro ano marca dois pódios, um na Hungria (3º) com Heidfeld e outro com Kubica (3º) no lendário circuito de Monza. Finaliza a temporada de estreia com o 5º lugar no campeonato de construtores (equipes), marcando 36 pontos.




Para a temporada de 2007 é esperado uma força maior da ação da BMW e foi isso que aconteceu, pois finalizou a temporada com mais dois pódios, conquistados pelo Heidfeld, um no Canadá (2º) e outro na Hungria (3º). A equipe mostrou folego durante toda temporada sempre andando entre os cinco primeiros colocados apenas atrás da McLaren e Ferrari. O maior susto que a equipe passou nesta temporada aconteceu durante o GP do Canadá, onde o polonês Kubica sofreu o pior acidente de sua carreira e que deu um baita susto a todos que assistiam a etapa canadense. Felizmente o piloto saiu com vida. Finalizou a temporada em segundo lugar, após a desclassificação da McLaren ( punida por espionagem) com 101 pontos.



No ano seguinte (2008) a dupla de pilotos está mais que entrosada e a primeira vitória surgiu justamente na etapa onde Kubica se acidentou, no Canadá e para mostrar sua força, o segundo lugar na prova foi conquistado pelo outro piloto da equipe, o alemão Nick Heidfeld. Tornando assim a primeira e única dobradinha da equipe. Foi um ano de conquista onde o polonês foi o piloto que mais pontuou em todas as etapas e também o responsavel pela única pole position conquistada no GP do Bahrein. Das 17 provas, o polonês voador marcou pontos em 14 delas.


A boa evolução do carro se deu a uma "evolução radical" do modelo 2007 para 2008, principalmente tendo foco na parte traseira, onde se dá a tração. Só para lembrar os carros de 2008, por força do regulamento, não teriam mais o controle de tração e nem auxílio aos para os freios (ABS). Confiram nas palavras do diretor técnico Willy Rampf o comentário na integra concedida na pré-temporada 2008 "Com o fim do controle de tração e do auxílio para os freios, esperamos um carro mais nervosso e mais erros dos pilotos, por isso nos concentramos em fazer um equipamwnto mais permissivo e que dê boas respostas. Com a nova unidade de Controle Eletrônico, tivemos que desenvolver um carro mais fácil de pilotar e uma suspensão traseira que melhore a tração". A equipe finalizou a temporada com 135 Pts e ocupou a 3º colocação no mundial.


Em 2009 esperou-se muito da equipe Suiça-Alemã, algumas novidades no regulamento como a proibição de apêndices aerodinamicos e a adoção (não obrigátoria) do KERS, onde esse equipamento, reaproveita a energia gerada nas freadas, e através de um sistema inteligente é direcionada para uma bateria, onde é acionada pelo piloto através de um botão no volante, gerando 80 cv durante cerca de 06 segundos.


O que vimos foi um time perdido onde os resultados não vingavam, o tal do KERS não funcionou com a BMW, muitas vezes por mais que os pilotos e seus engenheiros e mêcanicos se esforçassem para conquistar os resultados de 2006 até 2008, a "carroça" não andava. Era triste ver seus carros sempre no final do grid.


Ela melhorou apenas nas últimas cinco etapas, o que já não adiatava mais. Kubica até beliscou o único pódio para a equipe durante a realização do GP Brasil em São Paulo, onde cruzou a linha de chegada na 2º colocação. No mês de julho, os dirigentes da BMW anunciaram a sua retirada no final da temporada. Nobert Reithofer (presidente do conselho) declarou: "Naturalmente, isso está sendo difícil para nós. Mas é algo que tem que ser feito em nossas novas estratégias. Estaremos nos focando cada vez mais na sustentabilidade e na compatibilidade ambiental. Nossa campanha na F1 não é algo imprescindível nesse ponto".


O diretor esportivo Mario Theissen afirmou. "É algo compreensível. Essa decisão foi tomada com uma perspectiva empresarial. Agora, nos concentraremos nas provas restantes da temporada e mostraremos nosso espírito de luta por um bom resultado, como um adeus positivo às competições da Fórmula 1".


A BMW finalizou 2009 com miseros 36 Pts e uma 6º colocação no Mundial de Construtores.


Williams, McLaren e Ferrari, existem para mostrar a todos o quanto é difícil alcançar bons resultados e mais ainda é manté-los. Um bom domingo a todos e até nosso próximo encontro.













2 comentários:

  1. ortigAMIGO EU SOU DONO DO BLOG http://www.tunados.net e gostaria de fazer parceria de link, e queria saber se você esta aberto a parceria, caso a resposta seja positiva, por favor entre em contato, que estarei colocando seu link.
    newtechsound@hotmail.com

    ResponderExcluir
  2. Claro meu amigo, podemos sim fazer essa parceria.
    Visitei seu blog e gostei bastante do seu trabalho.Continue assim sempre trabalhando e sempre inovando.
    ATENCIOSAMENTE
    CLAUDIO HELIANO

    ResponderExcluir

Participe! Deixe aqui seu comentário. Obrigado!

TV MOTOR

TV MOTOR

ULTIMAS VOLTAS GP BRASIL 2006

PODERÁ GOSTAR TAMBÉM

IMAGEM DA SEMANA - INCÊNDIO NA CALIFÓRNIA AMEAÇA AUTÓDROMO DE SONOMA, MAS PRESIDENTE GARANTE QUE..

Um incêndio na região de Santa Rosa, na Califórnia, chegou nos arredores do circuito de Sonoma. O presidente da pista, no entanto, garante que não há risco de danos na estrutura do palco das decisões da Indy.


A pista de Sonoma amanheceu ameaçada por um incêndio florestal que vem se alastrando pela região. Com foco nas proximidades da cidade californiana de Santa Rosa - aproximadamente 50 km distante do circuito -, o incêndio chegou até os arredores da pista, invadindo o terreno do palco da decisão das temporadas da Indy.


Apesar disso, o presidente do circuito garante que não há risco de danos nas estruturas e afirmou que as equipes da pista estão trabalhando ao lado das autoridades públicas para o controle das chamas.


Fonte de pesquisa e reprodução: grandepremio.uol.com.br

POLÊMICA DA SEMANA - NÃO FAZ O MENOR SENTIDO FELIPE MASSA FORA DA WILLIAMS EM 2018

Uma hipotética saída de Felipe Massa da Williams significa jogar por terra o programa de desenvolvimento iniciado em 2017.


Por: Américo Teixeira Junior


Caso a lógica impere, qualquer discussão sobre o teammate de Lance Stroll em 2018 é inócua, pois não faz o menos sentido remover Felipe Massa da posição. Salvo uma imposição contundente do poder econômico, a evolução da Williams e do piloto canadense passam necessariamente pelas mãos do brasileiro vice-campeão mundial.


O fato de a equipe ter se reestruturado e investido em pessoal qualificado, revela estar em franco desenvolvimento um projeto para a equipe fundada por Frank Williams voltar a figurar entre as protagonistas da Fórmula 1, mesmo estando vulnerável à necessidade de recursos.


A presença de Stroll reflete essa vulnerabilidade, mas nem por isso deixou de ser uma aposta no futuro, pois é visível a evolução do piloto, que inegavelmente se destacou nas categorias de base. Sim, pois há um limite para o poder do dinheiro no automobilismo. Vagas, compram-se, mas moeda alguma se converte em qualidade e resultados.


Felipe Massa faz parte dessa engrenagem dentro das pistas, mas principalmente fora delas. Referência técnica e desportiva, é indispensável uma bagagem como a dele na hora de discutir procedimentos e soluções. Já Stroll está incapacitado de fazê-lo por estar ainda, por assim dizer, tentando descobrir para que lado vira a coisa.


É fato que o pai do canadense é sócio da Williams, dono de uma quantidade não revelada de ações. Estima-se que teria comprado 30% das ações pertencentes a Frank Williams. Independentemente de esse número ser correto, a verdade é que sua palavra tem peso, sendo lícito supor que advogue pela manutenção de um formato que tende a evoluir se a Williams for capaz de entregar um carro promissor em 2018.


Não se pode desconsiderar que os “Irma” da vida também sacodem a Fórmula 1 de tempos em tempos, mas em tempos de, quando muito, “tempestades tropicais”, Felipe Massa fica onde está.


Fonte de pesquisa e reprodução: diariomotorsport

VÍDEOS INTERESSANTES, EDIÇÃO Nº 25 - FABRICAÇÃO DE UM F-1

GP COMPLETO

GP COMPLETO

GP MALÁSIA 2004

O nosso quadro GP Completo, edição nº 7 traz o GP da Malásia de 2004 (segunda prova da temporada), já que estamos em um final de semana de corrida de F-1 (GP Malásia) e não por acaso, que escolhi a Malásia para esta edição.Um grid cheio com bastante carros e pilotos, interessante dizer que em 2004 tínhamos três pilotos brasileiros : Barrichello (Ferrari), Cristiano da Matta (Toyota), Felipe Massa (Sauber).

CINEMA NO BLOG

CINEMA NO BLOG

EM CARTAZ

EM CARTAZ

ECURRALADO

CARINHA DO BLOG (TRISTE)

CARINHA DO BLOG (TRISTE)

O número 13 parece não dá sorte mesmo, pois bem, foi o que aconteceu com o Oreca nº 13 da Rebellion Racing, pilotado por Nelsinho Piquet, Mathias Beche e David Heinemeier-Hansson, eles tinham conquistado o segundo lugar da classe LMP2 e o terceiro posto geral.


Mas a equipe teve que fazer um reparo no motor de arranque e por isso abriram um buraco no carro ao qual danificou uma das homologações, ferindo assim o regulamento. E daí a punição. lamentável!!!

DEDICATÓRIAS

DEDICATÓRIAS
Poster autografado (por Nelson Piquet) para o blogueiro Claudio Heliano

'

'
Poster autografado (por Nigel Mansell) par ao blogueiro Claudio Heliano

'

'
Autografada por Luiz Razia