segunda-feira, 19 de outubro de 2009

STOCK CAR EM CAMPO GRANDE/MT


Olá meus amados seguidores!

Ainda estou decepcionado com a oitava colocação, do Barrichello, no GP Brasil, disputado no dia de ontem (18) e por isso mesmo, não vou iniciar a semana falando de F-1 e sim de Stock Car. Estamos a quatro etapas do encerramento da temporada 2009 (Curitiba, Brasília, Tarumã e São Paulo) e somente apenas os dez primeiros colocados no campeonato vão disputar o tão disputado título de campeão. Atualmente na categoria, em atividade, temos um tricampeão, Chico Serra ( 1999, 2000 e 2001); dois bicampeãos, Giuliano Losacco (2004 e 2005) e Cacá Bueno (2006 e 2007); e dois campeões, David Muffato (2003) e Ricardo Maurício (2008).


A oitava etapa, foi a última chance para que pilotos pudessem entrar no seleto grupo dos dez melhores classificados para disputar as quatro últimas etapas, conhecida como Play-Off ou Super Final. É então que a pontuação dos selecionados é zerada. Todos os pontos conquistados durante a temporada, é deixada de lado e se parte para uma nova pontuação.Vai começar com essa pontuação (embaixo) e mais as conquistas ao longo das etapas.


1º - 235 pts.
2º - 223 pts.
3º - 221 pts.
4º - 219 pts.
5º - 218 pts.
6º - 215 pts.
7º - 212 pts
8º - 211 pts.
9º - 210 pts.
10º - 207 pts.


Na etapa de Campo Grande (04), emoção foi um ingrediente que sobrou nas pistas do circuito do Estado de Mato Grosso. Sinceramente achei a prova mais empolgante da temporada. Os heróis do volante estavam enlouquecidos. Eles sabiam que tinham que dar tudo de si, se quisessem ter chances de disputar o título na super final. A pole ficou com o piloto mineiro ,Atila Abreu, carro 51, da equipe AMG Motorsport. Sendo a sua primeira na categoria ele ressalta: "Adoro Campo Grande. Foi aqui que subi ao pódio no kart e na Stock Car pela primeira vez. A equipe fez um grande trabalho. O carro estava muito bom com pneus velhos e apenas um pouco instável com os novos". O líder do certame, o carioca Cáca Bueno, largou apenas da 6º colocação.


Como define o regulamento, as largadas são em movimento e na primeira tentativa alguns pilotos não estavam alinhados corretamente e a mesma foi abortada. Deram mais uma volta e o diretor de prova autorizou a largada e daí em diante o bicho pegou. Marcos Gomes, carro 80, perdeu o capô (eles voltaram) e teve que retornar aos boxes para colocação de uma nova peça. Atila Abreu, mantém a pole, já Tiago Camilo que largara em 2º perde a posição para Daniel Serra, mas não demora nada para Camillo recuperar o seu posto. O duelo está pegando fogo entre Atila, o líder e Camillo o 2º. Enquanto os dois se duelam pela liderança, outros pilotos dão seu show no Auódromo Internacional de Campo Grande. Cacá após uma péssima largada, de 6º caiu para 15º, onde teve que usar da experiência e do braço numa prova de recuperação. O carioca vencedor da sexta etapa (Salvador) cruzou a linha de chegada em 9º.


Nessa prova aconteceu de tudo, toques, batidas e uma cena pitoresca roubou à atenção do público nas arquibancadas e na telinha: Paulo Salustiano, carro 55, entrou para o reabastecimento obrigátorio, nos boxes o mêcanico que é responsável pelo despejamento da bambona de combústivel ainda não tinha terminado o serviço, foi quando Salustiano resolveu acelerar antes da hora e saiu com a bambona pendurada no bocal de entrada de combustível. O que levou preucupação ao dirigentes da prova e também aos outros concorrentes. Numa das curvas do circuito, a bambona se desprendeu e caiu na parte externa da curva, não atingindo nenhum piloto e nenhum bandeirinha. Salustiano acabou abandonando a prova com pane seca, ou seja, sem combustível.


Tiago Camilo teve lutar bastante para obter sua primeira vitória na temporada e sétima na categoria, teve adversáriosa duros como Átila Abreu (3º) e Duda Pamplona (2º). Em etapas anteriores, esse paulista, teve até chances de vitórias , mas sempre alguma "coisinha" não o permitia de comemorar no lugar mais alto do pódio. Muito emocionado, chorando mesmo, desabou em lágrimas ainda dentro do carro, vibrando como um louco a sua conquista. Seu pai, então, não se deu de tanta felicidade. Parabéns Camilo foi uma vitória do arrojo e da determinação.

A próxima prova será dia 25 de Outubro em Curitiba. Ingressos arquibancada tem valor de R$ 26,00 (vinte e seis reais) e meia R$ 13,00 (treze reais). Os ingressos tem um preço tão agradável, só que na etapa de Salvador, foi tão desagradável, custou R$ 80,00 (oitenta reais) e meia R$ 40,00 (quarenta reais). Gostaria de saber o por quê desta absurda diferença, senhores HOMENS organizadores da prova???


Uma boa terça-feira e até o nosso próximo bate-papo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe! Deixe aqui seu comentário. Obrigado!

TV MOTOR

TV MOTOR

ULTIMAS VOLTAS GP BRASIL 2006

PODERÁ GOSTAR TAMBÉM

IMAGEM DA SEMANA - INCÊNDIO NA CALIFÓRNIA AMEAÇA AUTÓDROMO DE SONOMA, MAS PRESIDENTE GARANTE QUE..

Um incêndio na região de Santa Rosa, na Califórnia, chegou nos arredores do circuito de Sonoma. O presidente da pista, no entanto, garante que não há risco de danos na estrutura do palco das decisões da Indy.


A pista de Sonoma amanheceu ameaçada por um incêndio florestal que vem se alastrando pela região. Com foco nas proximidades da cidade californiana de Santa Rosa - aproximadamente 50 km distante do circuito -, o incêndio chegou até os arredores da pista, invadindo o terreno do palco da decisão das temporadas da Indy.


Apesar disso, o presidente do circuito garante que não há risco de danos nas estruturas e afirmou que as equipes da pista estão trabalhando ao lado das autoridades públicas para o controle das chamas.


Fonte de pesquisa e reprodução: grandepremio.uol.com.br

POLÊMICA DA SEMANA - NÃO FAZ O MENOR SENTIDO FELIPE MASSA FORA DA WILLIAMS EM 2018

Uma hipotética saída de Felipe Massa da Williams significa jogar por terra o programa de desenvolvimento iniciado em 2017.


Por: Américo Teixeira Junior


Caso a lógica impere, qualquer discussão sobre o teammate de Lance Stroll em 2018 é inócua, pois não faz o menos sentido remover Felipe Massa da posição. Salvo uma imposição contundente do poder econômico, a evolução da Williams e do piloto canadense passam necessariamente pelas mãos do brasileiro vice-campeão mundial.


O fato de a equipe ter se reestruturado e investido em pessoal qualificado, revela estar em franco desenvolvimento um projeto para a equipe fundada por Frank Williams voltar a figurar entre as protagonistas da Fórmula 1, mesmo estando vulnerável à necessidade de recursos.


A presença de Stroll reflete essa vulnerabilidade, mas nem por isso deixou de ser uma aposta no futuro, pois é visível a evolução do piloto, que inegavelmente se destacou nas categorias de base. Sim, pois há um limite para o poder do dinheiro no automobilismo. Vagas, compram-se, mas moeda alguma se converte em qualidade e resultados.


Felipe Massa faz parte dessa engrenagem dentro das pistas, mas principalmente fora delas. Referência técnica e desportiva, é indispensável uma bagagem como a dele na hora de discutir procedimentos e soluções. Já Stroll está incapacitado de fazê-lo por estar ainda, por assim dizer, tentando descobrir para que lado vira a coisa.


É fato que o pai do canadense é sócio da Williams, dono de uma quantidade não revelada de ações. Estima-se que teria comprado 30% das ações pertencentes a Frank Williams. Independentemente de esse número ser correto, a verdade é que sua palavra tem peso, sendo lícito supor que advogue pela manutenção de um formato que tende a evoluir se a Williams for capaz de entregar um carro promissor em 2018.


Não se pode desconsiderar que os “Irma” da vida também sacodem a Fórmula 1 de tempos em tempos, mas em tempos de, quando muito, “tempestades tropicais”, Felipe Massa fica onde está.


Fonte de pesquisa e reprodução: diariomotorsport

VÍDEOS INTERESSANTES, EDIÇÃO Nº 25 - FABRICAÇÃO DE UM F-1

GP COMPLETO

GP COMPLETO

GP MALÁSIA 2004

O nosso quadro GP Completo, edição nº 7 traz o GP da Malásia de 2004 (segunda prova da temporada), já que estamos em um final de semana de corrida de F-1 (GP Malásia) e não por acaso, que escolhi a Malásia para esta edição.Um grid cheio com bastante carros e pilotos, interessante dizer que em 2004 tínhamos três pilotos brasileiros : Barrichello (Ferrari), Cristiano da Matta (Toyota), Felipe Massa (Sauber).

CINEMA NO BLOG

CINEMA NO BLOG

EM CARTAZ

EM CARTAZ

ECURRALADO

CARINHA DO BLOG (TRISTE)

CARINHA DO BLOG (TRISTE)

O número 13 parece não dá sorte mesmo, pois bem, foi o que aconteceu com o Oreca nº 13 da Rebellion Racing, pilotado por Nelsinho Piquet, Mathias Beche e David Heinemeier-Hansson, eles tinham conquistado o segundo lugar da classe LMP2 e o terceiro posto geral.


Mas a equipe teve que fazer um reparo no motor de arranque e por isso abriram um buraco no carro ao qual danificou uma das homologações, ferindo assim o regulamento. E daí a punição. lamentável!!!

DEDICATÓRIAS

DEDICATÓRIAS
Poster autografado (por Nelson Piquet) para o blogueiro Claudio Heliano

'

'
Poster autografado (por Nigel Mansell) par ao blogueiro Claudio Heliano

'

'
Autografada por Luiz Razia