quarta-feira, 14 de outubro de 2009

CIRCUITO INTERLAGOS - 69 ANOS DE HISTÓRIA


Oi Nação mais Apaixonada por auto mobilismo do Mundo !


Está se apromixando uma das etapas mais esperadas do calendário mundial de Fórmula 1, vem aí o GP Brasil 2009. E este ano mais do que nunca, nossa torcida será mais que especial, será única, pois é a primeira vez que o nosso representante brasileiro na categoria, o Rubens Barrichello, estará brigando para valer em sua busca pela tão sonhada conquista do Mundial de Pilotos.

Bom, mas vamos deixar a corrida da vitória para ser decidida no domingo(18).


Convido vocês agora para me acompanharem no túnel do tempo, onde mostrarei o porque de Interlagos ser chamado de Interlagos. Venham comigo.


Tudo começou em 1926, no intuito de criar uma area de lazer entre a regiões das represas Billings e Guarapiranga, que forneciam água e energia a São Paulo. Pelas mãos do engenheiro britânicio Luís Romero Sanson que detinha uma empresa (Auto Estaradas S.A.) Nasceu a construção do autódromo. Foi então que em 12 maio de 1940, o Interventor federal (Governador) Dr. Ademar Pereira de Barros, fez as cortes de honra do autodrómo, que era originalmente conhecido como: autódromo Interlagos. Então vocês me perguntam: E por quê o nome Interlagos Claudio? Bem, quem escolheu este nome foi justamente a filha do então engenheiro Sanson, a Jean Romero Sanson que tinha ido visitar as obras. Mas que foi sugerido pelo arquiteto francês, Alfred Agache, que deu a ela duas opções: Intralagos ou Interlagos , já que o empreendimento estava localizado entre dois lagos (Billings e Guarapiranga). Este nome perdurou até o final da década de 70.


A partir do início dos anos 80, passou-se a chamar, Aútodrmo Internacional José Carlos Pace, em homenagem ao piloto brasileiro falecido em acidente aéreo em 1977. Esse mesmo piloto obteve sua única vitoria na F-1 em 1975 pela equipe Brabham, a mesma que deu o primeiro título a outro piloto brasileiro em 1981, o Nelson Piquet.


A prova inaugural contou com 15 mil pessoas, na época o circuito media 7.823 metros (atualmente mede 4.309 metros) ou então 2.677 Milhas, a prova foi vencida pelo piloto brasileiro Arthur Nascimento Júnior, dando 25 voltas,num total de 1 hora, 46 minutos e 44 segundos. . Para chegar ao traçado, o engenheiro britânico, estudou os autódromos de Broklands - Inglaterra, Indianápolis - EUA e Trípoli - Itália. A localização do terreno foi escolhido com critério, pois, moradores da época afirmam que o terreno era "um enorme buraco", o que se explica a alternância de subidas e descidas de Interlagos.


Atualmente o autódromo não só recebe provas das varias categorias do automobilismo nacional e internacional, lá,é também espaço para shows, treinamentos de outras modalidades, como o ciclismo. Há também aulas do curso de mêcanica, como também integração com grupos da terceira idade, entre outras atividades.Há, vale lembrar que o Kartódromo Ayrton Senna existe dentro das dependências do autódromo com 1.150 metros, 61 boxes e arquibancada para mil pessoas.


Interlagos é muito conhecido pelas suas curvas, a mais famosa é a curva 1 e 2, a famosa "S do Senna" idealizado pelo piloto brasileiro Ayrton Senna, na reforma em 1990, que liga a reta dos boxes com a curva do sol. Tem a Curva do Sol (3)- antigamente o sol irradiava na cara dos pilotos, hoje em dia isso não acontece por ser em sentindo anti-horário. Cuva do Sargento (4 e 5) - essa é mais ilária - devido a um sargento da força pública estar "em serviço" ter entrado com sua viatura no circuito e empolgado com a prova, acabou não conseguindo contorna-la, rodando e saindo da pista. Não satisfeito tentou mais uma vez e saiu do mesmo jeitinho. Curva Ferradura (6) - Essa é pela formato que lembra uma ferradura. Curva do Laranjinha (7 e 8) - esta é porque não se tem visão da mesma, ou seja, como dizem os pilotos, "curva cega" e pilotos novatos - conhecidos como "laranjas" erram sua tangência. Curva do Pinheirinho (9) - devido a ter uma árvore na área de escape, quando os carros escapavam iam direto ao seu encontro (já pensou!!!).


Curva Bico de Pato (10) - o nome já diz tudo. Curva do Mergulho (11) - seu contorno em descida é difícil e o carro tende a escapar para o lado externo. Curva da Junção (12 e 13) - no traçado antigo fazia a ligação com o miolo da pista e hoje liga o miolo com a reta dos boxes. E finalizando temos a Curva do Café (14 e15) - devido ao seu pequeno ângulo e que antecede a entrada dos boxes.


A primeira prova oficial válida pelo campeonato de Fórmula 1, aconteceu em 1972, vencida pelo argentino Carlos Reutman, a bordo de um Brarbram-Ford. No ano seguinte foi a vez do brasileiro Emerson Fittipaldi, pilotando uma Lotus-Ford.


Espero que tenham gostado. Fiquem bem e até a próxima! Bye-Bye!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe! Deixe aqui seu comentário. Obrigado!

TV MOTOR

TV MOTOR

ULTIMAS VOLTAS GP BRASIL 2006

PODERÁ GOSTAR TAMBÉM

IMAGEM DA SEMANA - TAKUMA SATO SENTA NO MARMON WASP, PRIMEIRO CARRO VENCEDOR DA 1ª EDIÇÃO DAS 500

IMAGEM DA SEMANA -  TAKUMA SATO SENTA NO MARMON WASP, PRIMEIRO CARRO VENCEDOR DA 1ª EDIÇÃO DAS 500

Takuma Sato foi o primeiro piloto japonês a vencer a tradicional 500 Milhas de Indianápolis . E como todo vencedor desta importantíssima corrida, o piloto foi ao museu gravar seu rosto no Troféu Borg-Warner dos vencedores. Aproveitou e experimentou a famosa Marmon Wasp que Ray Harroun levou à vitória no primeiro Indianápolis 500 em 1911. Takuma Sato .foi o vencedor do 101º Indianápolis 500.

POLÊMICA DA SEMANA - NÃO FAZ O MENOR SENTIDO FELIPE MASSA FORA DA WILLIAMS EM 2018

Uma hipotética saída de Felipe Massa da Williams significa jogar por terra o programa de desenvolvimento iniciado em 2017.


Por: Américo Teixeira Junior


Caso a lógica impere, qualquer discussão sobre o teammate de Lance Stroll em 2018 é inócua, pois não faz o menos sentido remover Felipe Massa da posição. Salvo uma imposição contundente do poder econômico, a evolução da Williams e do piloto canadense passam necessariamente pelas mãos do brasileiro vice-campeão mundial.


O fato de a equipe ter se reestruturado e investido em pessoal qualificado, revela estar em franco desenvolvimento um projeto para a equipe fundada por Frank Williams voltar a figurar entre as protagonistas da Fórmula 1, mesmo estando vulnerável à necessidade de recursos.


A presença de Stroll reflete essa vulnerabilidade, mas nem por isso deixou de ser uma aposta no futuro, pois é visível a evolução do piloto, que inegavelmente se destacou nas categorias de base. Sim, pois há um limite para o poder do dinheiro no automobilismo. Vagas, compram-se, mas moeda alguma se converte em qualidade e resultados.


Felipe Massa faz parte dessa engrenagem dentro das pistas, mas principalmente fora delas. Referência técnica e desportiva, é indispensável uma bagagem como a dele na hora de discutir procedimentos e soluções. Já Stroll está incapacitado de fazê-lo por estar ainda, por assim dizer, tentando descobrir para que lado vira a coisa.


É fato que o pai do canadense é sócio da Williams, dono de uma quantidade não revelada de ações. Estima-se que teria comprado 30% das ações pertencentes a Frank Williams. Independentemente de esse número ser correto, a verdade é que sua palavra tem peso, sendo lícito supor que advogue pela manutenção de um formato que tende a evoluir se a Williams for capaz de entregar um carro promissor em 2018.


Não se pode desconsiderar que os “Irma” da vida também sacodem a Fórmula 1 de tempos em tempos, mas em tempos de, quando muito, “tempestades tropicais”, Felipe Massa fica onde está.


Fonte de pesquisa e reprodução: diariomotorsport

VÍDEOS INTERESSANTES, EDIÇÃO Nº 25 - FABRICAÇÃO DE UM F-1

GP COMPLETO

GP COMPLETO

GP MALÁSIA 2004

O nosso quadro GP Completo, edição nº 7 traz o GP da Malásia de 2004 (segunda prova da temporada), já que estamos em um final de semana de corrida de F-1 (GP Malásia) e não por acaso, que escolhi a Malásia para esta edição.Um grid cheio com bastante carros e pilotos, interessante dizer que em 2004 tínhamos três pilotos brasileiros : Barrichello (Ferrari), Cristiano da Matta (Toyota), Felipe Massa (Sauber).

CINEMA NO BLOG

CINEMA NO BLOG

EM CARTAZ

EM CARTAZ

ECURRALADO

CARINHA DO BLOG (TRISTE)

CARINHA DO BLOG (TRISTE)

O número 13 parece não dá sorte mesmo, pois bem, foi o que aconteceu com o Oreca nº 13 da Rebellion Racing, pilotado por Nelsinho Piquet, Mathias Beche e David Heinemeier-Hansson, eles tinham conquistado o segundo lugar da classe LMP2 e o terceiro posto geral.


Mas a equipe teve que fazer um reparo no motor de arranque e por isso abriram um buraco no carro ao qual danificou uma das homologações, ferindo assim o regulamento. E daí a punição. lamentável!!!

DEDICATÓRIAS

DEDICATÓRIAS
Poster autografado (por Nelson Piquet) para o blogueiro Claudio Heliano

'

'
Poster autografado (por Nigel Mansell) par ao blogueiro Claudio Heliano

'

'
Autografada por Luiz Razia