quarta-feira, 19 de novembro de 2008

GRANDES PRÊMIOS ASIÁTICOS


Olá amigos da purissíma adrenalina pura!


Quero iniciar esse bate papo com vocês meus grandes leitores, chamando a atenção para a turma de olhos rasgados e pele amarelada : Os japoneses. Essa população é muito, mas muito mesmo, apaixonado por automobilismo fico impressionado como as arquibancadas dos grande prêmios estão sempre cheias. Valendo lembrar que nunca na história da F-1 tivemos pilotos japoneses que tenha sido de grande destaque internacional ou mesmo que tenham competindo em equipes de ponta.


No cenário atual o Japão está sendo representado pelo piloto Kazuki Nakajima que defende a equipe Williams atualmente utilizando motor japonês (Toyota) . Em meu ponto de vista penso seguinte: que me desculpem os japoneses-nada contra vocês- os pilotos só ocupam lugares nos cockpits por exigência de patrocinadores ou então por dispor de uma reserva de milhões de dólares suficientes para cobrir os custos de uma temporada. E o que dizer da China, que por enquanto ainda não apresentou nenhum representante no mundo fechado da f-1?


De uma coisa tenho certeza, o desejo veemente na tecnologia, o desafio constante na superação de marcas e resultados são fatores preponderantes do povo japonês. Um grande abraço a todos as comunidades japonesas existentes em nosso país.


No GP do Japão o sol brilhou intensamente para Fernando Alonso, atualmente o único bicampeão em atividade na categoria soube se aproveitar muito bem da confusa largada deste grande prêmio onde Hamilton habituado ao estilo show-men de pilotar não poupou esforços em recuperar a má largada que fizera. De pole position caiu para terceiro e tentando recuperar a posição antes da primeira curva perdeu o ponto de freada passou reto e por pouco não causou acidentes.


Sua situação ficou ainda pior pois caiu para sétimo, recuperou a sexta colocação e foi em busca do quinto. Adivinhem quem era a próxima vítima do inglês? Acertou quem disse Massa. Pois o bicho pegou entre eles, Lewis superou Massa na freada das curvas 10 e 11 o brasileiro não desistiu e deu o "x" tocando no carro do inglês que rodou e caiu para último lugar (que azarão isso sim!). Daí por diante Hamilton e Massa foram punidos com drive throughs, o inglês devido a confusão na largada e Massa pelo toque no carro nº 22 do inglês. Hamilton não pontuou, chegou em 12º.


Após a confusa largada Kubica da equipe BMW assumi a primeira colocação trazendo com ele o espanhol Alonso que com uma Renault espetacular soube se impor na pista não permitindo que o primeiro colocado Kubica da BMW abrisse mais do que dois segundos de vantagem, nesse ritmo a possibilidade de armar uma boa estratégia na primeira parada de box e tomar a primeira colocação se concretizaria.


E foi o que aconteceu, pois o espanhol colocou menos combustível que Kubica o que implicou em menos tempo (segundos) no boxe e o resultado foi óbvio: conquistou a primeira posição. E sabendo que a BMW pararia mais ou menos cinco voltas depois no segundo pit-stop Alonso tinha a obrigação de "descer a bota", ou seja, acelerar. E foi o que fez abriu poderosos 11.9 segundos para o segundo colocado o que lhe permitiu cruzar a linha de chegada em primeirissimo lugar. Uma vitória bonita e incontestável do talento desse espanhol de vinte e sete anos de idade, dois títulos mundiais e vinte vitórias.


E o que dizer da prova de Massa? Agressiva! Digna de que busca a vitória até o último instante e não se contenta em apenas ser " mais um" na história da categoria e sim ser o número UM. Não consigo esquecer a ultrapassagem sobre o Mark Webber na reta da chegada onde o australiano irresponsavelmente foi fechando a passagem e espremendo o brasileiro para fora da pista o que obrigou-o a passar pela parte pintada de saída dos boxes. Poxa que manobra louca viu! Digna daquelas de roer as unhas. Foi lindo demais! Felipe conclui a prova em 8º mas foi beneficiado com a punição do Bourdais (STR) em 25 segundos e que algumas voltas antes tinha se envolvido em confusão com o brasileiro na saída de boxe quando os dois se chocaram. Assim o Massa assumiu o 7º posto e o francês Bourdais caiu para a 10º colocação. Foi uma pena pois o francês vinha fazendo uma boa prova.


Outro bom destaque da prova foi o Nelson Piquet que concluiu a prova em um bom 4º lugar. Nas últimas dez voltas conseguiu ficar bem próximo do terceiro colocado Kimi Raikkonen da Ferrari, poderia até ter conseguido na pista o terceiro posto do finlandês caso não cometesse uma saída de pista na curva 5.


No GP da China a Ferrari perdeu a receita de como ser competitiva e a McLaren mostrou o que é ser! Vocês meus amados leitores acreditam que a equipe inglesa abriu nada mais nada menos que 12.2 segundos de vantagem para o segundo colocado Raikkonen! Em nenhum momento o inglês se sentiu ameaçado tamanha a sua superioridade neste grande prêmio.


Raikkonen deu show sobre Massa, sempre mais rápido que o brasileiro desde os treinos classificatórios e na prova não foi diferente, o brasileiro em nenhum momento foi uma ameaça para o finlandês .A 12 voltas do encerramento a Ferrari ensaia a troca de posições entre seus pilotos e quando restaram 7 giros para o final da prova Massa ultrapassa o companheiro e assume a segunda posição, o público presente não aprovou a manobra e vaiaram veementemente a farsa.


Esses episódios sempre deixam cicatrizes na categoria e muitos não gostando, irá sempre ocorrer pois se trabalha por uma equipe e não individualmente. Agora se por acaso o título estivesse sendo disputado entre eles, é claro, que a equipe não ia se meter .Em 2007 a disputa entre Hamilton e Alonso foi bem explícita e em nenhum momento foi notado a equipe ditando ordens para facilitar a passagem de um ou outro.


Os três primeiros colocados Hamilton, Massa e Raikkonen são recepcionados muito bem por um corredor composto por mais de vinte garotas altamente selecionadas (bonitas isso sim!) e que dá um charme muito legal ao evento e uma inveja danada a nós pobre mortais carentes de um sorriso e um cheiro feminino ( risos).


Foi mal: no texto Prova de Arrancada a data do evento que ocorreu em Salvador foi 28/09/08. Acho que estou precisando de novos óculos (risos).


Em nosso próximo encontro será a vez de comentar a vitória brasil brasileira de Massa e do suado e disputado título mundial que infelizmente não veio para nossas mãos e sim para a do inglês Lewis Hamilton. Aproveitando este espaço quero agradecer a meu amigo Fagner Assis conhecido também como "guinho" lá da paradisíaca praia de Arembepe pelo apoio.


Uma boa semana e até lá.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe! Deixe aqui seu comentário. Obrigado!

TV MOTOR

TV MOTOR
DEPOIMENTO DE FELIPE NARS SOBRE SUA CARREIRA

TV MOTOR

PODERÁ GOSTAR TAMBÉM

IMAGEM DA SEMANA - EQUIPE BAHIA RACING CAMPEÃ DO ENDURANCE 6H. NO KARTÓDROMO PALADINO (JOÃO PESSOA)

IMAGEM DA SEMANA - EQUIPE BAHIA RACING CAMPEÃ DO ENDURANCE 6H. NO KARTÓDROMO PALADINO (JOÃO PESSOA)
Parabéns aos pilotos Diego Freitas, Euvaldo Luz, Victor Luz e Armando Duran!

POLÊMICA DA SEMANA - HALLO NÃO!

HALO NÃO! RIO (gente doida) – Aí que fico algumas horas longe do computador e a FIA decide que será o Halo a proteção de cockpit a ser adotada na F-1 no ano que vem. O Shield, testado por Vettel no fim de semana de Silverstone, foi reprovado em menos de uma volta — o piloto ficou tonto e enjoado.


Como a FIA quer alguma coisa em 2018, resolveu partir para algo que foi bem testado no ano passado.


Acho uma aberração estética. Acho que não impediria a mola de atingir a testa de Massa. Acho que que não salvaria Bianchi. Acho que não serve para muita coisa, exceto para o caso de um pneu voar sobre a cabeça de um piloto. Algo que, convenhamos, não tem acontecido com frequência.


Fonte de pesquisa e reprodução: Blog do Flavio Gomes


VÍDEOS INTERESSANTES, EDIÇÃO Nº 25 - FABRICAÇÃO DE UM F-1

GP COMPLETO

*

GP ITÁLIA 1992, MONZA

A 6ª edição do nosso quadro "GP Completo", traz o charmoso e clássico GP Itália, pista "velha" e que traz fortes emoções em qualquer ano que seja disputado. O ano é 1992, as Williams-Renault eram os carros a serem perseguidos pelos adversários, a dupla de pilotos era formada por Nigell Mansell e Ricardo Patrese, que corria em casa.

CINEMA NO BLOG

CINEMA NO BLOG

EM CARTAZ

EM CARTAZ

ECURRALADO

CARINHA DO BLOG (TRISTE)

CARINHA DO BLOG (TRISTE)

O número 13 parece não dá sorte mesmo, pois bem, foi o que aconteceu com o Oreca nº 13 da Rebellion Racing, pilotado por Nelsinho Piquet, Mathias Beche e David Heinemeier-Hansson, eles tinham conquistado o segundo lugar da classe LMP2 e o terceiro posto geral.


Mas a equipe teve que fazer um reparo no motor de arranque e por isso abriram um buraco no carro ao qual danificou uma das homologações, ferindo assim o regulamento. E daí a punição. lamentável!!!

DEDICATÓRIAS

DEDICATÓRIAS
Poster autografado (por Nelson Piquet) para o blogueiro Claudio Heliano

'

'
Poster autografado (por Nigel Mansell) par ao blogueiro Claudio Heliano

'

'
Autografada por Luiz Razia