domingo, 26 de outubro de 2008

CORRIDA DE CAMINHÃO


Acreditem! O Brasil tornou-se o país da velocidade, pois temos os mais variados campeonatos nacionais e regionais, com grid cheios, arquibancadas lotadas e patrocinadores fortes, o automobilismo se tornou uma grande vitrine do mercado nacional e internacional.


As corridas de caminhões no Brasil são conhecidas como Fórmula Truck e os direitos de transmissão pertecem a Rede Bandeirantes de Televisão. A história da categoria começou em 1987 quando o caminhoneiro santista Aurélio Batista Félix e Francisco Santos resolveram implementar um novo tipo de corrridas: o de caminhão. O local escolhido para a prova de exibição foi no circuito de Cascavel, no Paraná porém um acidente fatal durante a prova de exibição esfriou os planos dos idealizadores. Em 1990 o então Aurélio convidou alguns amigos para exibir o caminhão que ele mesmo construiu, o Francisco ficou abalado com o acontecido e abandonou o projeto.A exibição foi no circuito de Interlagos e assim estaria marcando de vez o nascimento da F-Truck. Em 1995 o mesmo AurélioBatista criou a ANPPC(Associação Nacional dos Proprietário e Pilotos de Caminhão).


O local escolhido para a primeira prova foi em Cascavel (a mesma do acidente fatal) e contava com sete pesos pesados e tinha público acima de 20 mil pessoas. No final desse mesmo ano o grid já contava com 13 caminhões.Em 1996 a CBA(Confederação Brasileira de Automobilismo) homologou o calendário e definiu as regras para o campeonato. O vencedor da primeira prova oficial foi o Renato Martins, que ao final da temporada se tornou o primeiro campeão da novissíma F-Truck pilotando um modelo da marca Scania.


Agora sobre F-1: O Grande Prêmio da Bélgica no circuito de Spa-Francorchamps é sempre um desafio a mais para pilotos e engenheiros, pois achar um ajuste legal nas subidas e descidas de Spa não é nada fácil.Imaginem vocês aí como deve ser para um piloto fazer a curva Eua Roge (a primeira depois da linha de chegada) a mais de 315 km/h! O camarada que esta ali sentadinho inicia a curva em subida na forma de um S e não vê o final da mesma , é realmente espetacular.

A prova deste ano foi vencida por Hamilton da McLaren mas sua alegria duraria menos de três horas ápos o encerramento do GP já que a FIA(Federação Internacional de Automobilismo) puniu-o em 25 segundos devido a ultrapassagem sobre o Kimi Haikkonen da Ferrari que até então era o primeiro colocado. Explico: a três voltas do encerramento da prova de um total de 53, todos os pilotos usavam pneus slick(pista seca), porém uma chuva bem fininha resolveu dar o ar de sua graça. O astuto Lewis decidiu partir para cima do campeão Raikkonen para tomar-lhe a posição,daí lado a lado na chicane Bus Stop Hamilton resolveu atacar, ficou por fora do traçado e para não bater foi obrigado a cortar caminho, e saiu a frente do Finlandês até ai tudo bem, era só devolver a posição e tentar novamente no longo circuito de 7 km.



O inglês fez isso e devolveu a dita cuja-porém se aproveitando de estar um puco mais rápido que a Ferrari pois fez o traçado correto e saiu mais lento é claro- pegou o vácuo(ausência de ar) jogou do lado e contornou a outra curva La Source(a primeira depois da linha de chegada) a frente do finlandês. O Kimi tentou recuperar mas não conseguiu, teve que abandonar a prova já que bateu na mureta de proteção do circuito. Felipe Massa que vinha logo atrás cruzou a linha de chegada em segundo e Nick Heidfeld(BMW) em terceiro.Com a punição Hamilton caiu para terceiro, Heidfeld para segundo e Felipe para primeiro. Mas o maior prejudicado mesmo foi o campeão Kimi já que com a soma de 10 pontos da vitória poderia entrar mais próximo da briga pelo título.
A BMW e a Renault estão de parabéns pois foram muito astutos em trocar os pneus slick pelos os intermediarios assim possibilitaram a Nick Heidfeld(BMW) e Alonso(Renault) a conquistarem o terceiro(ápos a punição do inglês herdou a segunda colocação) e quarto lugares respectivamente e nos presenteando com belas ultrapassagens sobre os concorrentes que lutavam em se manter na pista molhada com pneus para pista seca.


Na F-Indy o campeonato chegou ao seu final, e que se sagrou o campeão foi Neozalândes Scoot Dixon da equipeChip Ganassi. O brasileiro Hélio Castro Neves o "Helinho" foi o vice campeão.No último GP do ano em Chicago disputado em circuito oval, quem fechou o campeonato com chave de ouro foi o nosso Helinho com uma diferença acreditem de apenas 04 cm em relação ao segundo colocado Dixon. A F-Indy é realmente a fórmula da emoção tudo isso ocorreu a 360 Km/h a um palmo de distância lateral de roda com roda. Dixon(Ganassi) campeão com 646 pontos, Helinho(Penske) 629 e Tonny Kannan(Andretti Gren) em terceiro com 546.


O Kart Baiano vem num bom momento.O campeonato contará com seis etapas,quatro disputadas no Kartódromo Ayrton Senna no munícipio de Lauro de Freitas distante 30 Km de Salvador e duas em Vitória da Conquista esta um pouco mais distante, 509 Km da capital(Salvador).
As entradas são gratuitas e quem não viu vá ver,garanto que vocês vão se surpreender com a velocidade dessas máquinas, que podem chegar a 120Km/h, pois emoção é que não falta e sem contar que é no Kart que a grande maioria dos pilotos aprendem os macetes da pilotagem e onde se revelam talentos(Senna, T.Kannan, Barrichello etc.).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe! Deixe aqui seu comentário. Obrigado!

TV MOTOR

TV MOTOR

ULTIMAS VOLTAS GP BRASIL 2006

PODERÁ GOSTAR TAMBÉM

IMAGEM DA SEMANA - FERRARI ANUNCIA REVELAÇÃO BRASILEIRA PARA ACADEMIA DE PILOTOS

A Ferrari anunciou nesta terça-feira (5) que o brasileiro Gianluca Petecof, de 15 anos, fará parte da academia de pilotos da escuderia italiana. Ele se juntará a um grupo que conta com o também brasileiro Enzo Fittipaldi, neto do bicampeão mundial Emerson Fittipaldi.


Petecof se destacou no Mundial de Kart deste ano. O piloto de 15 anos terminou na sexta colocação, sendo o brasileiro mais bem posicionado.



Fonte de pesquisa e reprodução: uolesportes

POLÊMICA DA SEMANA - MARCHIONNE SE QUEIXA DE APRESENTAÇÃO DE PILOTOS NOS EUA

Uma das ações mais elogiadas entre as produzidas pela Fórmula 1 nesta temporada, a apresentação dos pilotos no Grande Prêmio dos Estados Unidos foi criticada por Sergio Marchionne, presidente da Ferrari. Nesta terça-feira (5), o dirigente alegou que o Liberty Media, proprietário da categoria, precisa “preservar” o esporte.


Na ocasião, os pilotos foram à pista do Circuito das Américas ao comando de Michael Buffer, consagrado apresentador de lutas de boxe e irmão de Bruce Buffer, annoucer das lutas do UFC. Os competidores foram chamados um a um, como acontece nas partidas da NBA.


“Eu acho que precisamos preservar (o esporte), precisamos modernizá-lo de uma maneira que os americanos achem relevante. “E essa é a parte complicada que eu acho ainda que Chase e eu precisamos conversar. Estamos caminhando por uma corda bamba sobre isso, porque se formos muito longe para tentar atrair, bom…”, disse Marchionne.


“A apresentação dos pilotos em Austin e a forma como organizamos o show não foi o que eu acho que um evento de Fórmula 1 deve ser. Mas fez parte de um exercício de testes e erros, e não acho que aquilo funcionou incrivelmente bem”, seguiu o dirigente da Ferrari.


“Eu acho que muitos dos europeus ficaram um pouco surpresos com o que aconteceu. Precisamos encontrar algo intermediário, que de alguma forma apaixone e realce o interesse do público em ambos os lados”, explicou o italiano, ressaltando porém que é necessário a Fórmula 1 ter relevância nos Estados Unidos.


“Eu acho que é justo dizer que Chase (Carey) e eu concordamos que precisamos de espaço nos Estados Unidos. Eu acho que há uma oportunidade se fizermos as coisas certas. Se fizermos isso, acho que isso irá beneficiar o esporte tremendamente”, seguiu.


“Mas precisamos ter cuidado para que esse desejo de nos tornar atraentes para o público americano não acabe com nosso DNA de esporte que tem algumas origens nobres”, completou.


Fonte de pesquisa e reprodução: racingonline


VÍDEOS INTERESSANTES, EDIÇÃO Nº 25 - FABRICAÇÃO DE UM F-1

GP COMPLETO

GP COMPLETO

GP MALÁSIA 2004

O nosso quadro GP Completo, edição nº 7 traz o GP da Malásia de 2004 (segunda prova da temporada), já que estamos em um final de semana de corrida de F-1 (GP Malásia) e não por acaso, que escolhi a Malásia para esta edição.Um grid cheio com bastante carros e pilotos, interessante dizer que em 2004 tínhamos três pilotos brasileiros : Barrichello (Ferrari), Cristiano da Matta (Toyota), Felipe Massa (Sauber).

CINEMA NO BLOG

CINEMA NO BLOG

EM CARTAZ

EM CARTAZ

ECURRALADO

CARINHA DO BLOG (TRISTE)

CARINHA DO BLOG (TRISTE)

O número 13 parece não dá sorte mesmo, pois bem, foi o que aconteceu com o Oreca nº 13 da Rebellion Racing, pilotado por Nelsinho Piquet, Mathias Beche e David Heinemeier-Hansson, eles tinham conquistado o segundo lugar da classe LMP2 e o terceiro posto geral.


Mas a equipe teve que fazer um reparo no motor de arranque e por isso abriram um buraco no carro ao qual danificou uma das homologações, ferindo assim o regulamento. E daí a punição. lamentável!!!

DEDICATÓRIAS

DEDICATÓRIAS
Poster autografado (por Nelson Piquet) para o blogueiro Claudio Heliano

'

'
Poster autografado (por Nigel Mansell) par ao blogueiro Claudio Heliano

'

'
Autografada por Luiz Razia