domingo, 14 de setembro de 2008

BANDEIRAS

As bandeiras no mundo automobilistico tem um significado importantíssimo, são elas que transmitem as mensagens para os pilotos de uma forma clara e objetiva, independente da nacionalidade ou idioma na qual está sendo realizado o evento, pois as mesmas são padronizadas internacionalmente. As bandeiras são divididas em cores: amarela, vermelha, preta, branca, preta e branca, verde,azul, quadriculada, preta com símbolo laranja, amarelo e vermelho listrado.Para que o amigo leitor possa compreende-las, vamos esclarecer cada uma.

Amarela: Perigo na pista, diminua a velocidade. Proibido ultrapassagens num determinado setor ou em todo o circuito.

Vermelha: Prova ou treino interrompidos. Podendo ser temporariamente ou em defenitivo

Preta: Piloto desclassificado. O mesmo terá que se dirigir aos boxes.

Branca: Indicação de última volta ou se tiver com as indicações “SC” significa dizer que tem Safety Car na pista(carro guia ou madrinha).

Preta e branca: Piloto com condução anti-esportiva.

Verde: Pista livre, competição iniciada ou reiniciada

Azul: Se estiver parada significa dizer que algum piloto rápido se aproxima, se for agitada facilitar ultrapassagem. Serve mais para alertar que o piloto está para tomar uma volta dos líderes.

Quadriculada: Final da competição.

Preta com círculo laranja: Piloto com avarias no carro, se estiver representado perigo a outros pilotos terá que ir aos boxes para uma posssível avaliação.

Amarelo e vermelha listrada: Sujeira na pista (oleo, água, areia, pedaços do carro, etc.).

No GP Hungáro que corresponde a 11ª etapa do mundial de F-1 senti uma mistura de alegria e tristeza que há muito tempo não me invadia, confesso para vocês que uma das últimas vezes aconteceu quando Barrichello era da Ferrari. A largada extonteante saindo como saiu decidido, com coragem e muita garra permitiu que ele saisse da terceira posição do grid para a primeira, disputando lala a lado com Hamilton que sairia vitorioso. Daí para frente foi só alegria e não tinha mais para ninguém o Felipe liderou com maestria e sabedoria dignos de um campeão mundial. Mas a três voltas do fim da competição, ou seja, 13.143 metros, o motor de seu bólido “abriu o bico”.Inconsolado despede-se do seu vermelhão (carro) e mesmo de capacete era posssível perceber seus olhos marejados.Esquenta não amigão,sua hora vai chegar e você mais do que nunca vai ser Campeão Mundial. A vitória caiu direitinho no colo do Heikki Kovalainen piloto da McLaren que eufórico desabafou. ” Fiquei muito feliz com a primeira vitória, mesmo sabendo que tive muita sorte para vencer.Massa e Kimi estavam muito rápidos e poderiam ter conseguido um resultado melhor, mas tudo deu certo para mim.Desejava uma vitória há muito tempo pois sempre sonhei ser um piloto de F-1 e lutei muito para isso.Agora espero que esta tenha sido a primeira de muitas”. O outro piloto da McLaren, Hamilton, terminou na 5ª colocação, poderia até ter vencido a corrida, mas um furo no pneu dianteiro esquerdo na 41º volta o fez desistir de brigar por um pódio. Piquet mais uma vez entra na zona de pontos, terminado a prova na 6º colocação.Barrichello após fazer uma boa largada no ínicio da competição saindo de 17º para a 13º colocação e de ter enfrentado problemas durante os pit stops(principio de incêndio) conclui a prova num horrível último lugar(16º).Nakajima da Williams e Bourdais da STR também tiveram problemas com as bombas de combustível da fabricante Technique(única fornecedora).O pódio terminou com: Kovalainen(1º), Timo Glock(2º) e Raikkonen(3º).

ACONTECEU

Helio Castro Neves o “helinho” da equipe Penske venceu pela primeira vez nessa temporada uma etapa da F-Indy.O feito foi na 14º etapa do mundial no GP de Sonoma na California,EUA.Restam agora duas etapas para o fim do campeonato e o brasileiro tem chances reais de trazer o caneco de campeão da categoria.Atualmente é o vice lider com 533 pontos contra 576 do primeiro colocado o Neozelândes Scot Dixon da Ganassi.A pontuação da F-Indy é bastante diferenciada da F-1,vejam só: 1º 50; 2º 40; 3º 35; 4º 32; 5º 30; 6º 28; 7º 26; 8º 24; 9º 22; 10º 20; 11º 19; 12º 18; 13º 17; 14º 16; 15º 15; 16º 14; 17º 13; 18º 12; 19-33º 10 pontos.Ainda se contabiliza três pontos extras para o piloto que liderar o mair número de voltas.

CURIOSIDADES

Raul Boesel piloto brasileiro que disputou algumas provas nas temporadas de 1982 e1983 pelas equipes March e Ligier. Sua melhor colocação foi um sétimo lugar no GP dos EUA em 1983

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe! Deixe aqui seu comentário. Obrigado!

TV MOTOR

TV MOTOR

ULTIMAS VOLTAS GP BRASIL 2006

PODERÁ GOSTAR TAMBÉM

IMAGEM DA SEMANA - HAMILTON CELEBRA TETRACAMPEONATO: "NÃO PARECE REAL"

Lewis Hamilton não precisava de um grande resultado para conquistar o quarto título mundial de Fórmula 1 de sua carreira. Porém, o inglês, que precisava apenas de um quinto lugar para definir o título, viu o Grande Prêmio do México, disputado neste domingo (29) virar um drama após ter um pneu furado e cair para a última posição. Sebastian Vettel, porém, não conseguiu brigar pela vitória, e o piloto da Mercedes conquistou o título com o nono lugar.


Fonte de pesquisa e reprodução: Racingonline


POLÊMICA DA SEMANA - COM CRESCENTE DE RED BULL E MCLAREN, FERRARI CAMINHA PARA "CRISE"

A Ferrari está “caminhando para uma crise” que tradicionalmente é “difícil de sair”.


Essa é a visão do ex-engenheiro da Ferrari, Toni Cuquerella, ao avaliar o recente fracasso de Sebastian Vettel em desafiar o título de 2017.


“A Ferrari foi muito mais competitiva do que nos anos anteriores”, escreveu o ‘El Paris’. “A Ferrari teve um carro melhor do que Mercedes em cinco dos 18 Grandes Prêmios”, acrescentou Cuquerella.


“Foi um bom ano e eles deveriam estar felizes. Mas, como sempre, na Ferrari, duas corridas com resultados ruins significam o início de uma crise.


“E a Mercedes soube se aproveitar muito bem disso”, disse ele.


Cuquerella acredita que o desafio da Ferrari agora é “escapar da crise” por trás disso e sair com um pacote forte desde o começo de 2018.


No entanto, “a Ferrari luta para sair de suas crises”, disse o espanhol. “Enquanto isso, outros como Red Bull e McLaren podem chegar a esse nível no próximo ano.


“Este ano, a equipe mais rápida e o piloto mais rápido ganharam, mas a tendência indica que esse domínio não necessariamente continuará.


“O próximo título pode ser conquistado por uma equipe que não obrigatoriamente tenha o melhor carro”, finalizou.


Fonte de pesquisa e reprodução: f1mania.com.br

VÍDEOS INTERESSANTES, EDIÇÃO Nº 25 - FABRICAÇÃO DE UM F-1

GP COMPLETO

GP COMPLETO

GP MALÁSIA 2004

O nosso quadro GP Completo, edição nº 7 traz o GP da Malásia de 2004 (segunda prova da temporada), já que estamos em um final de semana de corrida de F-1 (GP Malásia) e não por acaso, que escolhi a Malásia para esta edição.Um grid cheio com bastante carros e pilotos, interessante dizer que em 2004 tínhamos três pilotos brasileiros : Barrichello (Ferrari), Cristiano da Matta (Toyota), Felipe Massa (Sauber).

CINEMA NO BLOG

CINEMA NO BLOG

EM CARTAZ

EM CARTAZ

ECURRALADO

CARINHA DO BLOG (TRISTE)

CARINHA DO BLOG (TRISTE)

O número 13 parece não dá sorte mesmo, pois bem, foi o que aconteceu com o Oreca nº 13 da Rebellion Racing, pilotado por Nelsinho Piquet, Mathias Beche e David Heinemeier-Hansson, eles tinham conquistado o segundo lugar da classe LMP2 e o terceiro posto geral.


Mas a equipe teve que fazer um reparo no motor de arranque e por isso abriram um buraco no carro ao qual danificou uma das homologações, ferindo assim o regulamento. E daí a punição. lamentável!!!

DEDICATÓRIAS

DEDICATÓRIAS
Poster autografado (por Nelson Piquet) para o blogueiro Claudio Heliano

'

'
Poster autografado (por Nigel Mansell) par ao blogueiro Claudio Heliano

'

'
Autografada por Luiz Razia